Lugar_RSI

AvatarLugar do Real, do Simbólico e do Imaginário
Aqui não se fala dos conceitos de Lacan e a palavra lugar deve ser pensada em sua definição matemática

Que inveja dos bolivarianos!


Há uma diferença semântica entre mim e Lula: enquanto eu não gosto da palavra democracia ele não gosta da democracia mesmo.

Desde 1988, quando me candidatei a vereador na minha cidade, meu discurso tem sido o de desconstruir o termo democracia, para a contrariedade dos dirigentes do partido.

Ninguém sabe o que é democracia. Quando eu "colaborava" com a Justiça Eleitoral, trabalhando em uma seção eleitoral, apareceu um cidadão querendo informações de onde deveria votar. Eu não tinha como saber, mas ele insistiu, como se eu fosse o alcáide-mor da região. Por mais que eu explicasse que estava isolado naquela seção sem as informações que ele desejava, não se conformava. Por fim, muito irritado, decidiu ir-se, não sem antes me dizer muito "ironicamente": Muito obrigado! O senhor é um grande democrata!

Para alguns, democracia é quando eu mando em você; se você manda em mim é ditadura. Muitos gostam também da democracia da raposa que possui a chave do galinheiro. Eu acho que se torna muito difícil saber o que significa a palavra democracia desde quando se diz que na Venezuela, por exemplo, há democracia até demais. Esta democracia se espalha por outros países bolivarianos onde se fecharam ou ainda se intenta fechar jornais e televisões desalinhados com a opinião do governo.

A democracia, aquela do dicionário, aceita a palavra oposição. Lula gosta de bola no pé e goleiro amarrado. Pra que essa oposição "imbecil"? Uma das definições do vocábulo no Houaiss é: [sistema político cujas ações atendem aos interesses populares]. O sistema político que atende apenas aos interesses do Lula, como se chama? Ah, que inveja dos bolivarianos!

2 comments:

31 de agosto de 2009 13:48 Adao Braga disse...

Eu diria que a diferença não é só com o Lula. É com todos que lá estão. Estão todos seguindo esta cartilha.

Tais argumentações me faz lembra o discurso do Senador Romano no livro: Spartacus.

A democracia e o voto popular foi a maior das ilusões criadas para dominar o provo!

11 de setembro de 2009 15:05 Guizo Vermelho disse...

Não concordo que emissoras de TV fechadas por descumprir as normas contratuais das concessões públicas tenha uma base antidemocrática.

Ao contrário: é uma defesa dos interesses populares.

No Brasil, há centenas de emissoras dadas de presentes em troca do Mensalão da ditadura e dos governos neoliberais e que são mantidas à custa de apoio aos panacas que nos desgovernam.

Deveriam ser cassadas as concessões irregulares por descumporimento da regra elementar das concessões: servir a propósitos educativos e culturais.

Postar um comentário

Qualquer mensagem não relacionada à postagem deverá ser colocada no Quadro de Recados e, de preferência, não contendo SPAM.
Anônimo, faça a gentileza de deixar seu nome ao final do comentário