Lugar_RSI

AvatarLugar do Real, do Simbólico e do Imaginário
Aqui não se fala dos conceitos de Lacan e a palavra lugar deve ser pensada em sua definição matemática

Trens, trens e trens


A antiga e bela Estação Ferroviária de Vassouras

Nunca tive a curiosidade mórbida de conferir tragédias, de olhar os mortos. Por isso mesmo me arrependi naquele dia, após a aula, com dez anos de idade, de ter acompanhado a malta que foi olhar o menino atropelado pelo trem. Estava lá o buraco na testa, seu corpo estendido ao final da plataforma, no caminho aberto à travessia das pessoas. 

Há muito tempo, neste local, foi construída uma passagem subterrânea ligando as ruas que margeiam a ferrovia, que está agora toda protegida por altos muros. Não há mais passagens de nível para automóveis. Construíram um viaduto e para os pedestres há uma nova passarela mais as duas antigas, que servem de acesso às estações do trem.

Soube do atropelamento de uma senhora, que eu conhecia, antes da construção do muro. Era um trecho em curva e a pessoa, um tanto surda, não ouviu o barulho do trem. Além das duas passagens de nível para veículos haviam pelo menos mais cinco passagens por onde circulavam pedestres. Quantas vítimas fatais não teriam aí sucumbido?

As populações se desenvolvem ao longo dos rios, das rodovias e das ferrovias. O que era uma pacata fazenda transformou-se num centro habitacional de crescimento vertiginoso dividido pelos trilhos da ferrovia. Com o tempo as coisas se organizam. Constrói-se um viaduto sobre os trilhos ou um pequeno túnel sob os mesmos. Mas nem tudo é tão fácil. Quem já não viu o vídeo do trem que passa dentro de uma feira livre em Bangcok? O mesmo ocorre em Maceió na famosa feira do Rato ou do Passarinho. Lá os vendedores já estão sendo retirados apesar da resistência de alguns. O viaduto e o muro são a solução.

O Brasil não tem vocação para o trem. Já se foi o tempo em que se podia ir a Minas ou a São Paulo pelos trilhos. Mesmo no Rio de Janeiro eram incontáveis as localidades servidas por esse meio de transporte. Mas é como diz meu amigo de Miguel Pereira, acabou o ciclo do café, acabou o ciclo da laranja, acabou o milho, acabou a pipoca; quem irá subsidiar o trem? O governo é que não é. Aliás, quase toda a malha ferroviária do país está destruída.

Há informações que o último trem de passageiros deixou a estação de Vassouras em 30/11/1970. Atualmente ela abriga departamentos administrativos da Fundação Educacional Severino Sombra. Abaixo vai a foto. Uma época romântica. Parece coisa fora do contexto mas eu não podia deixar de incluir essa informação. Vassouras é um lugar por onde passo semanalmente.


O Brasil não gosta de trens. Vamos deixar esse "trem", como dizem os mineiros, para civilizações mais adiantadas, a França, por exemplo, a maior malha ferroviária do mundo. Confiram aqui.

É bem verdade que agora nos acenam com o trem bala. Mas querem saber? Acho que vislumbraram apenas mais uma oportunidade de "negócio", se é que me entendem...

4 comments:

26 de março de 2011 05:41 Special Movies disse...

Good day everybody... Good post...

6 de junho de 2011 12:43 Gabriela disse...

Muito legal seu blog ja estou seguindo abraços
http://blogandodemadrugada.blogspot.com/

11 de março de 2013 14:18 Leonardo Ivo disse...

Não escreva uma besteira dessas! Os engarrafamentos não lhe convencem do contrário? E os acidentes? E o caos aéreo? Pense nisso?

11 de março de 2013 14:18 Leonardo Ivo disse...

E o meio ambiente?

Postar um comentário

Qualquer mensagem não relacionada à postagem deverá ser colocada no Quadro de Recados e, de preferência, não contendo SPAM.
Anônimo, faça a gentileza de deixar seu nome ao final do comentário