Lugar_RSI

AvatarLugar do Real, do Simbólico e do Imaginário
Aqui não se fala dos conceitos de Lacan e a palavra lugar deve ser pensada em sua definição matemática

Não canto com você, Netrebko!


Tenho uma nova paixão, que ela não saiba disso. Chama-se Anna Netrebko, uma russa considerada a melhor soprano da atualidade. Ela é linda e pegadora. Antigamente as primas donnas eram balofas e tidas como irascíveis, geniosas, egocêntricas. Trazemos no subconsciente a imagem da walkyria usando um capacete com chifres e se esgoelando irritantemente. O tenor não tinha nenhum motivo para dar o melhor de si.

Sobre sopranos temperamentais temos o caso de Maria Callas. Certa vez ela observou ao maestro Arturo Toscanini sua condição de estrela. Ele lhe fez ver que reconhecia apenas as estrelas do céu e lhe pediu mais empenho no ensaio.

Anna é muito profissional, deve ser um doce e, nesse profissionalismo, ela libera seu lado moleca, não se furtando a ir além do que a realidade da ópera exige. Seus lábios, nas cenas de amor, ficam muito próximos dos do parceiro e nem Dmitri Hvorostovsky escapou de um carinhoso selinho, não obstante o poderoso rolo de pastel que sua esposa tem em casa.

No video aqui apresentado ela contracena com Rolando Villazon, o excelente tenor mexicano. Devido às cenas tórridas acontecidas entre os dois em suas apresentações operísticas muitos fãs se perguntam se não existe um romance entre eles. Quem sabe? O real é que nasceu o filho de Anna Netrebko com o barítono uruguaio Erwin Schrott. Ela já gosta de um latino; eu tenho chance. Quero que vocês reparem que Villazon não brinca em serviço. Na hora do beijo, foi pra valer. Sobrou até um pouco de saliva nos beiços da Netrebko, que ela, muito pressurosamente, com os próprios lábios, enxugou.



O uruguaio Erwin Schrott é um cara bonito e canta muito bem. Anna Netrebko pode escolher. Uni-duni-tê, o escolhido foi você. Eis sua página. Eu não tenho chance. Sou feio e canto mal.

Para concluir deixo o link do dueto Nedda-Silvio, da ópera I Pagliaci, com Dmitri Hvorostovsky e Anna Netrebko. Dmitri é atualmente meu barítono (vivo) preferido. E não teve jeito. No final a Anna forçou um clima e pegou o Dmitri. Não canto com você, Netrebko!

3 comments:

13 de maio de 2009 09:26 ICPNI disse...

Bravo! bravo! Excelente a apresentação de Anna Netrebko, não só com sua beleza natural, transforma o palco em um momento impar, ela com sua ótima voz. Parabéns pela indicação desta opera maravilhosa.
Deus o abençoe

13 de maio de 2009 11:45 Maldita Futebol Clube disse...

que voz soberba! luiz estive aqui pensando ,você que vai tanto do soul ao rock, não quer fazer uma visita ao nosso maldita Fc, na segunda dia18/05 e levar um pouco de seu conhecimento e seu som? caso positivo, faça contato comigo pelo mail?! abs., leandro

16 de maio de 2009 16:52 planetadablogueira disse...

Seu blog é muito bom... vou seguir, abração!

Postar um comentário

Qualquer mensagem não relacionada à postagem deverá ser colocada no Quadro de Recados e, de preferência, não contendo SPAM.
Anônimo, faça a gentileza de deixar seu nome ao final do comentário