Lugar_RSI

AvatarLugar do Real, do Simbólico e do Imaginário
Aqui não se fala dos conceitos de Lacan e a palavra lugar deve ser pensada em sua definição matemática

Enquete: Você tem facilidade para reatar amizades quebradas?

Meus inimigos, sem contar as antipatias, cabem perfeitamente nos dedos da mão (and I missed no finger). As antipatias são perfeitamente naturais e eu sei disso porque convivi com cerca de 400 camaradas em uma escola militar durante quatro anos. Sempre existe aquele mala cujo papo não nos agrada, que nos olha de cima, que não doa sangue por se achar possuidor de sangue azul. Mas que não fiquemos nos achando, alguns ou muitos podem pensar o mesmo a nosso respeito. Quem possui unanimidade pode se considerar o próximo Papa.

Vou logo respondendo à enquete: Não, não reato as amizades perdidas, ou seja, não tomo a iniciativa. Se aquele que me contrariou tiver deixado feridas leves e pedir perdão, posso reconsiderar. Porque eu penso que nunca chamei ninguém de ladrão, quadrilheiro, sacripanta, ou tentei impor à força meus pontos de vista. No entanto a decisão de colocar o fulano no arquivo morto foi sempre iniciativa minha.

Já estive na política mas não emplaquei. A política é, por assim dizer, um submundo. Nela campeiam a delinquência, o crime organizado e a falta de convicções. O inimigo de hoje poderá ser o amigo de amanhã, sem ao menos um pedido de perdão. Uma desculpa por parte do ofensor poderá aparecer para salvar as aparências. O que conta são as forças ocultas (vide caso de Mangabeira Unger, o Confúcio do Planalto, versus Lula).

Eu gostaria de ser posto à prova, ter a chave do cofre sob a minha guarda, ter uma posição de poder, ter brigado com "o" figura e precisar dele para concretizar meus planos de ampliação de influências. Sei que sou honesto para pequenas quantias, mas para arrebentar o cartão corporativo, fazer a farra do avião, andar com dólares na cueca, fazer pacto com o diabo, nunca fui testado.

Por isso é que vejo todo mundo xingar todo mundo, o Lula ao Sarney, o Lula ao Collor, o Collor ao Lula, para ficar apenas nessas figuras, e hoje comem todos à mesma mesa. Pior, ninguém se pergunta o que há por trás desses fatos, aliás, ninguém pergunta nada, apenas acham que o presidente é um tio simpático, que tem a mania de ser engraçado. Abaixo, tirando sarro do Bush, fingindo jogar um sapato.

Ouça a entrevista do Lula no programa do Milton Neves:



Gostou? Então clica aqui e escuta mais!

No áudio, a opinião de Lula sobre Collor e sendo profeta de si mesmo. Curiosamente todos os arquivos que contêm a resposta de Collor a esse depoimento foram apagados. Vale ressaltar que com o apoio de Sarney e a anuência de Lula, o senador Fernando Collor assumirá o comando da Comissão de Infraestrutura do Senado, que irá acompanhar e fiscalizar obras do PAC, tendo vencido a disputa com Ideli Salvatti, líder do PT até este ano. E ninguém pediu perdão a ninguém pelas más palavras.

E você, tem facilidade para reatar amizades quebradas, espezinhadas, ou acha que tudo são flores?

5 comments:

9 de maio de 2009 19:54 Carlos Emerson Jr disse...

Depois quando eu digo que o brasileiro vota mal prá burro o pessoal reclama!!!! Taí o Lula que não me deixa mentir!!!
Um abração.

9 de maio de 2009 21:30 Adao Braga disse...

Minha lista de ex-amigos talvez seja maior do que a lista de amigos!
O último ex-amigo tá neste texto o motivo:
http://www.holistica.com.br/artigo1/?p=66

12 de maio de 2009 10:40 Magui disse...

Hoje em dia não acredito em amizade inquebratável.Qt ao Lula , ele é um velhaco fantástico e sabe se dar bem.

18 de maio de 2009 14:19 Compulsão Diária disse...

Gostei do blog. De tudo aqui, não tenho muitos amigos. Se quebrar a amizade...difícil reatar. Mas, não impossível. Qto ao lula..suas amizades são tiques, anedotas

18 de maio de 2009 22:29 Doté Jorge do Kwe Vodun - Rio de Janeiro - RJ - Brasil disse...

Ô meu nobre, tudo bem?
Em relação à amizades, confesso que estou muito cético, especialmente em relação a fazer novas amizades. Acredito que o princípio que qualquer relação humana (amistosa ou amorosa), seja o respeito, e, quando este não está presente, nenhuma relação é verdadeira. A inversão de valores que impera na sociedade, torna difícil um relacionamento honesto.
Quanto ao Lula, já lhe disse aqui uma vez que o respeito por sua historicidade.
Quanto aos políticos de uma forma geral (os caciques), penso que todos já leram pelo menos O Príncipe de Maquiavel, isso explica seus comportamentos.
Grande abraço e toda sorte pra você!
Doté Jorge

Postar um comentário

Qualquer mensagem não relacionada à postagem deverá ser colocada no Quadro de Recados e, de preferência, não contendo SPAM.
Anônimo, faça a gentileza de deixar seu nome ao final do comentário