Lugar_RSI

AvatarLugar do Real, do Simbólico e do Imaginário
Aqui não se fala dos conceitos de Lacan e a palavra lugar deve ser pensada em sua definição matemática

Dia Internacional da Água - um outro enfoque

"Atualmente, o ser humano utiliza 54% da água doce acessível dos rios, lagos e aqüíferos; se continuar aumentando a sua utilização no ritmo atual, dentro de 25 anos a humanidade absorverá 90% da água doce disponível no planeta, deixando apenas 10% para as outras espécies". Planeta Orgânico

Há um outro tipo de água, no entanto, que não está merecendo a devida preocupação da população e das autoridades incompetentes - a cultura da cana-de-açúcar está sendo direcionada gananciosamente para a produção de biodiesel e álcool combustível, em detrimento do fabrico da cobiçada água... que passarinho não bebe.

Hoje, 22 de março, é o Dia Internacional da Água. Mas quero tão-somente, aqui, louvar as virtudes da água supracitada, também, e injustamente, conhecida como "marvada".

A cachaça Anísio Santiago é considerada a melhor cachaça do mundo

Acima está o meu ícone de cachaça, a Anísio Santiago, tida como a mais cara do país e produzida na Fazenda Havana, em Salinas (MG), a capital mundial da cachaça. Já vi, numa loja do Rio de Janeiro, a garrafa, que tem 600 ml, e tampa metálica (chapinha) oferecida pela exorbitante quantia de 320 reais. Já em Paracambi (RJ), área rural, onde passo todas as semanas, encontrei esse produto por 240 reais.
A foto acima é um kit, caixa rústica, produto exclusivo do site Feira da Cachaça, e inclui 1 garrafa Anísio Santiago, tira gosto e 2 taças de vidro. Custa R$ 199 em até 3 vezes sem juros.
Sinto que estou perto de degustar essa maravilha; o Mercado Livre oferece o produto por 130 reais, com garantia e nota fiscal. Para bem comprar cumpre gastar a sola do sapato ou simplesmente navegar na internet.
Mais quais são as virtudes da cachaça? Sou um vendedor da bebida. Meus fregueses a pedem de diferentes modos. Um pergunta pela água destilada, outro me pede "um remédio", um terceiro quer uma "da boa". O segredo é beber com moderação e com um acompanhamento adequado. Uma boa feijoada acompanha sempre uma taça de cachaça sob a forma de caipirinha. Para refeições fora do trivial, um camarão, um pernil, um carré, a cachacinha ajuda a queimar as calorias.
Qualquer bebida é um brinde que se faz à vida, à alegria, não à morte. Portanto, não beba quando estiver triste, deprimido, desiludido, pode não acabar bem.
Minha cachaça é a Rampini, de fabricação artesanal, mas que possui uma embalagem razoável. Estou pensando em vendê-la na internet, quem sabe, no Mercado Livre? Quem se interessar em ler outros posts a respeito é bastante procurar a marca "Rampini" no campo de pesquisa do blog.

Me despeço falando de uma cachaça que não existe mais, a Cara Santa. O dono faleceu e a família, que mora em Morro Azul (RJ), não se interessou pela manutenção da marca. Já pensou, você toma uns goles e enfrenta a patroa em casa dizendo que está chegando da missa, com a cara mais santa do mundo...

3 comments:

23 de março de 2008 19:30 Hairon Almeida disse...

A questão da água tem muito q ser debatida,é infelismente um costume das pessoas o desperdício.
Então parabéns pela iniciativa,poucos se importam realmente com isso e vc é um deles com certeza.

Abrços.

23 de março de 2008 20:32 Mara* disse...

passarinho esperto!

beijão e boa semana.

24 de março de 2008 09:45 requeri disse...

vou te contar ... fundamental é mesmo ser feliz ...
porém, adoro passarinho e confio em tudo que ele propõe ... se dessa água ele não bebe ... num sei não!!!

Postar um comentário

Qualquer mensagem não relacionada à postagem deverá ser colocada no Quadro de Recados e, de preferência, não contendo SPAM.
Anônimo, faça a gentileza de deixar seu nome ao final do comentário