Lugar_RSI

AvatarLugar do Real, do Simbólico e do Imaginário
Aqui não se fala dos conceitos de Lacan e a palavra lugar deve ser pensada em sua definição matemática

Espere por mim, Bill Gates!

Já contei para alguns amigos que eu e tio Bill temos pelo menos uma coisa em comum: compramos o mesmo exemplar da Popular Electronics de janeiro de 1975 que trazia a montagem de um computador pessoal. A própria revista considerou que esse artigo foi seu mais famoso projeto.
Altair 8800 - the most powerful minicomputer project ever presented. Desisti desse projeto quando vi a lista de componentes. Eu já tinha experiências em montagens. A procura nas lojas do Rio de Janeiro por componentes mais sofisticados, resistores com tolerância igual a ou menor que 5%, por exemplo, era um sofrimento - difíceis de se encontrar. E aqui prá nós, eu não tinha competência nem conhecimentos para embarcar nessa aventura; eu mal sabia a diferença entre uma geladeira e um computador. Estava começando a aprender a programar em computadores de grande porte. Durante três meses, das 8 às 18 horas, com duas horas para almoço, tive aulas de inglês, inglês técnico, linguagem PL-1, job control language (os famosos cartões JCL) mais teoria de computadores. E trabalhei como programador de computador durante quinze anos. A linguagem PL-1 se tornou meu ganha-pão, como se diz, saía na urina. Também programei em Cobol, mas não tinha intimidade, tratava a linguagem de Vossa Excelência. Eu utilizava uma "receita de bolo" para programar em Cobol. E, quem diria, fiz até um programinha em Assembler (leiam: Eu queria aprender Assembler).
Vários amigos fizeram o Canal e se tornaram Analistas de Sistemas. Eu não pude fazer porque não tinha "deploma". Um amigo instou comigo para que estudasse na faculdade onde ele dava aula, um curso qualquer, Administração de Empresas, por exemplo. Ele pediria aos colegas para me darem nota. Porém minha ética não mo permitia além de que eu não estava a fim de estudar mesmo. Neste quesito não posso criticar o "companheiro" Lula, se bem que ele seja detentor de uma ignorância sesquipedal. Não é o meu caso. Afinal, eu tinha abandonado a Escola Nacional de Engenharia em busca de um projeto que deu água.
Bill Gates também abandonou a Universidade Harvard... para fundar a Microsoft. Ele também não tem diploma. Que Lula não saiba disso porque, sabe Deus quantas asneiras não teremos que ouvir se ele se espelhar nesse "inzemplo".

Mas tio Bill estava no Vale do Silício, com vento a favor. Tudo começou com o Altair 8800. Ele desenvolveu junto com seu amigo Paul Allen um interpretador da linguagem Basic para o computador. Nessa época ele devia ter uns dezenove anos. Aos 51 anos de idade Harvard decidiu conferir-lhe um diploma honorário.
Lula também conseguiu seu diploma, o de Presidente da República, conforme anunciou aos prantos no dia da posse.

Bill Gates pegou seu diploma e deixou a Microsoft; criou a Fundação Bill e Melinda Gates, a maior fundação de caridade do mundo, para a qual doou 5 bilhões de dólares para pesquisa. Warren Buffet, o segundo homem mais rico do mundo (44 bilhões de dólares), disse que irá em breve começar a se desfazer de sua fortuna. Para a Fundação de Gates doará 3,5 bilhões.
Lula pegou o seu diploma e está cagando em cima dele, juntando-se a gente de má catadura, a quem atribui qualidades de querubins.

Bem, e aqui termina essa narrativa que começou quando eu e Bill Gates não éramos ninguém. Tio Bill não esperou por mim.

Eu ia escanear alguma coisa da revista para publicar aqui mas achei uma página com todo o artigo e fotos clicáveis e ampliáveis. Divirtam-se.
Hoje é que me dei conta de que, desde que mandasse um envelope sobrescritado e selado para a MITS, eles enviariam kits do computador, inclusive até montado. Mas agora é tarde e Inês é morta.

4 comments:

29 de março de 2008 16:30 Lerdo em Surtar disse...

Ééé...! A preocupação é justa, pois o Luiz Inácio sub-roga qualquer dito ou feito!
Imagino que ele está prestes a entrar para a História como o responsável pela maior fundação de aloprados do mundo. Até visualizo o Lula, em meio aos amigos que o aplaudem a cada suspiro, utilizando o termo "sesquipedal" para fazer um auto-elogio de conotação fálica. E o Altair 8800 seria para ele como um símbolo da primeira vez em que ele discursou contra o patronato, bradando: "al-taí, queremo aumento..!"...

30 de março de 2008 02:10 Adao Braga disse...

Tio Bill não tem diploma, mas ele estudou! Lula tem diploma sem estudar e a PF não o prende!

Ah! Eu sei o quanto um "deploma" faz-nos falta. Ano passado avisei e desde então tenho cumprido minha ordem:

- Não faço, nem ajudo ninguém em TCC. Se voce vai ter um canudo dizendo que voce sabe, que saiba.

30 de março de 2008 23:10 Belcrivelli disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
30 de março de 2008 23:11 Belcrivelli disse...

É, diploma universitário faz falta... Também não tenho o meu.
Mas prefiro o meu trabalho honesto do que viver sob as falcatruas alheias, submerso em corupção e respirando na bolha lamacenta do cinismo, que nada vê para que nada seja mudado.
Falando em faculdade, o Fernando Henrique fez faculdade e foi o presidente que foi, enquanto Gandhi fez Direito e se empenhou em causas muito mais nobres...

Postar um comentário

Qualquer mensagem não relacionada à postagem deverá ser colocada no Quadro de Recados e, de preferência, não contendo SPAM.
Anônimo, faça a gentileza de deixar seu nome ao final do comentário