Lugar_RSI

AvatarLugar do Real, do Simbólico e do Imaginário
Aqui não se fala dos conceitos de Lacan e a palavra lugar deve ser pensada em sua definição matemática

Anna Netrebko

Eu estava para publicar um post sobre uma cantora que havia conhecido no último fim de semana. Pelo You Tube, claro. Ela é Anna Iuriiévna Netrebko, Анна Юрьевна Нетребко (em russo), nascida aos 18 de Setembro de 1971.

Antigamente a tradição era de sopranos gordas. Mentalize, amigo leitor, uma walkiria balofíssima cantando Wagner. Imagine, também, o esforço romântico de um tenor levando a ária Che Gelida Manina frente a uma dessas super-dimensionadas figuras, se bem que no tempo antigo as bem nutridas é que mandavam. Atualmente as protagonistas contribuem com mais de 50% da motivação dos intérpretes da ópera. Elas são belíssimas, tanto quanto suas vozes.

Carmen Monarcha, a paraense que foi para a Holanda e é uma das principais figuras da orquestra de André Rieu, é muito bonita. Mas Anna Netrebko possui um ingrediente adicional, uma sensualidade espontânea que contagia até a quem assiste a um simples vídeo. Já imaginaram ter a oportunidade de assistir a uma sua apresentação e receber de suas mãos uma flor ofertada, envolto na magia de sua voz? Não tem preço.

Anna Netrebko leva sua apresentação no palco às últimas consequências. Dmitri Hvorostovsky, o sensacional barítono russo, teve os lábios dessa diva muito próximos aos seus. É preciso ter a frieza de um cirurgião para não ser tomado pela emoção. O final do vídeo estava truncado, não sei o que verdadeiramente rolou mas Dmitri deve ter profundo respeito pelo rolo de pastel que sua esposa tem em casa.

Já o argentino Marcelo Alvarez teve melhor sorte. Envoltos no clima altamente romântico da ópera La Boheme, ele e Anna se entregaram a um gostoso beijo ao final da ária O Soave Fanciulla.

Um nojo esses argh... entinos!

O vídeo do post é Meine Lippen, sie küssen so heiß, de Franz Lehár, Meus lábios te beijam ardentemente, traduzido com a ajuda do Babylon. A platéia foi arrebatada pela arte dessa moça, que faz do palco sua razão de viver. A platéia ficou verdadeiramente enlouquecida.

2 comments:

17 de fevereiro de 2009 22:23 Lerdo em Surtar disse...

E também, além da grande performance, esse nome - Анна Юрьевна Нетребко - lembra claves e notações musicais. Caso ela divulgue uma canção em que sonorize com a própria voz esse nome lindamente grafado, vou perseguir tal melodia - quem sabe, talvez, "czar"... por toda a internet.

18 de fevereiro de 2009 10:46 Mary disse...

Relmente essa moça é encantadora, deslumbrante!
Eu curto muito as músicas de André Rieu, inclusive há um tempo atrás fiz um post sobre Carmen Monarcha, ela é sensacional.
Deixei um comentário lá no Netvibes, não tenho certeza se concluiu, o site estava com problemas. Obrigada pela visita, seja bem-vindo.
Um abraço

Postar um comentário

Qualquer mensagem não relacionada à postagem deverá ser colocada no Quadro de Recados e, de preferência, não contendo SPAM.
Anônimo, faça a gentileza de deixar seu nome ao final do comentário