Lugar_RSI

AvatarLugar do Real, do Simbólico e do Imaginário
Aqui não se fala dos conceitos de Lacan e a palavra lugar deve ser pensada em sua definição matemática

Custos da "renovação"

Eu tenho um blog, desativado, chamado Represália. Deixá-lo lá quietinho é o meu objetivo - nada de removê-lo, não cometerei esse desatino. E eu falo isso pensando nos meus amigos que pararam de blogar e queimaram toda sua obra.

O Represália tinha por função precípua falar mal do governo. Si hay gobierno, soy contra! No entanto esses assuntos (corrupção, escândalos, maracutaias, entreguismo, jeitinho brasileiro), tudo continua neste blog sob a tag represália. Lamento apenas que certos cenários sejam de tal monta que me deixam travado, embasbacado. Minha solução é me socorrer do Reinaldo Azevedo, do Coturno Noturno, do Alerta Total, do Diogo Mainardi. Tenho também a sorte de contar com a colaboração e a amizade de Haroldo Barboza, uma pessoa viciada em escrever: contos, crônicas, humor, poesia, etc. Sua pena (seu mouse) também martela forte na tecla da moralidade pública. Sabemos quão moucos são os ouvidos da população. Sabemos que estamos lutando contra a maré, só não podemos ficar calados e parecer coniventes.


Custos da "renovação"
Haroldo Barboza

A eleição para as presidências das duas casas legislativas em Brasília realizadas agora no início de fevereiro de 2009 nos custou caro.

Por apenas UM dia de "trabalho" para esta heróica façanha, os 513 Deputados Federais, 81 Senadores e seus respectivos suplentes receberão o mês integral. Um valor em torno de R$ 19.332.000,00! E a resultante deste rombo em nossos cofres foi a entrega do comando dos antros aos "garotões" Sarney e Temer. Cheios de idéias "novas", certamente no sentido de acabar de exaurir nossas últimas reservas financeiras e de paciência.

Aproveitando o ensejo, observemos o desperdício que a nação realiza anualmente em troca de medidas que em 90% dos casos beneficiam os banqueiros, empreiteiros, fazendeiros e outros "eiros" (menos nós, fuleiros) encastelados nos subterrâneos podres do poder nacional. Focalizemos inicialmente os custos mensais.

R$ 8.208.000,00 - 513 Deputados x salário de R$ 16.000,00.
R$ 1.458.000,00 - 81 Senadores x salário de R$ 18.000,00.
R$ 11.680.000,00 - 584 x R$ 20.000,00 (viagens, gasolina, moradia, lanches, hospedagem, correios, etc).
R$ 5.840.000,00 - 584 x R$ 10.000,00 (Isto se considerarmos que um suplente gaste apenas metade).
R$ 23.360.000,00 - 5840 aspones x R$ 4.000,00 (se cada um possuir apenas 10 aspones no seu séquito).
R$ 50.546.000,00 - BAGATELA mensal acumulada até agora.
R$ 606.552.000,00 - MIXARIA anual que sai de nossos bolsos.
R$ 8.208.000,00 - 13º. dos Deputados.
R$ 1.458.000,00 - 13º. dos Senadores.
R$ 23.360.000,00 - 13º. dos Aspones.
R$ 16.416.000,00 - jetons dos Deputados quando comparecem pelo menos uma vez na câmara durante as duas férias anuais.
R$ 2.916.000,00 - Jetons dos Senadores ... idem acima.
R$ 658.910.000,00 - Rombo anual que a nação sofre com gastos diretos.
R$ 341.090.000,00 - Gastos indiretos englobando:

Contas telefônicas, compras de materiais higiênicos, curativos e de escritório, contratos (superfaturados) de limpeza de carpetes e cortinas, ar refrigerado, conexão com internet, compra de cuecas com bolsos camuflados.

Atingimos a modesta cifra de R$ UM BILHÂO para oferecer mordomias monstruosas a elementos que trabalham (para quem?) em torno de 720 horas por ano (40 semanas x 3 dias x 6 horas). Então chegamos ao valor aproximado de R$ 3.000,00 do homem/hora do legislativo! Se algum leitor mais dedicado tiver a paciência de relacionar outros itens, não ficaremos surpresos se este montante dobrar.

Como a oportunidade de estudo e cultura é vedada para 95% da população, esta parcela do povo não recebe estas informações detalhadas em nenhum balancete periódico. Esta massa de eleitores adoradores do Big Bosta Brasil (que eles consideram gado) imagina na sua inocência que UM MILHÃO é um milho grande. Rapidamente conclui que BI-LHÃO são dois (bi) milhos grandes. E continua trabalhando 2880 horas por ano recebendo em média, R$ 2,00 por hora! Talvez possibilite a compra de um quilo de fubá (de milho).

Ainda bem para estes beneméritos "defensores" da moralidade pública, pois se o povo tivesse a exata noção do que ocorre nos pântanos dos gabinetes públicos (mais sujos que banheiros de estações rodoviárias), a convulsão social prevista para 2045/2050 (quando nossas minas estiverem exauridas) seria iniciada amanhã mesmo.

3 comments:

7 de fevereiro de 2009 12:12 Lerdo em Surtar disse...

Essa é uma abrangente colocação técnica, muito bem escolhida para retratar como o povão é considerado por esses políticos, que seria a palavra “fuleiro”. Votar errado é também escolher um fuleiro, o que já dá uma conotação de “inepto” ao que vai exercer o mandato (generosamente conferido pelos eleitores). Como seria um acróstico bem poético para a palavra mencionada, indicando a frustração do arrependido eleitor?
...........
...........

F_iz
U_ma
L_ambança
E_norme,
I_nfelizmente
R_evelei-me
O_tário.

7 de fevereiro de 2009 20:19 Marcos Valerio disse...

Pior que está certo o colega do comentário anterior, mas como eu ainda creio nas pessoas (não nos políticos), ainda vamos aprender a nos revoltar e tirar esse povo das tetas!

Marcos Valerio

8 de fevereiro de 2009 02:55 looking4good disse...

E ainda se fala em crise!? Claro ... alguns sabem escapar mui convenientemente dela... E por ser assim para alguns é que há crise para muitos. Um bom fim de semana.

Postar um comentário

Qualquer mensagem não relacionada à postagem deverá ser colocada no Quadro de Recados e, de preferência, não contendo SPAM.
Anônimo, faça a gentileza de deixar seu nome ao final do comentário