Lugar_RSI

AvatarLugar do Real, do Simbólico e do Imaginário
Aqui não se fala dos conceitos de Lacan e a palavra lugar deve ser pensada em sua definição matemática

Fulano é um cara jóia (mesmo!)



A notícia é antiga e bizarra. Recebo os textos do Félix Maier publicados na USINA de Letras. O título, entre outros, me chamou a atenção: "Defunto vira diamante na Suíça". Ele, por sua vez, viu no Palmares Espírita, que por sua vez leu na revista Veja (Empresa suíça transforma cinzas de cremações em diamantes sintéticos).

Os suíços, criadores da novidade, garantem que transformar o parente em jóia sai mais barato que fazer o enterro tradicional, ainda mais no Japão, de onde vem quase metade das encomendas, e cujo pequeno território dificulta enterrar tanta gente.


Parentes lapidados como jóias

A firma suíça já tem escritórios em quinze países e quer se expandir para os Estados Unidos e a América do Sul.

Breve você poderá literalmente dizer:
- Meu pai é um cara jóia!

2 comments:

10 de fevereiro de 2009 08:17 Marcos Valerio disse...

Seria bem mais apreciável que as cinzas ou as ossadas! Gostei da idéia.

10 de fevereiro de 2009 11:36 Lerdo em Surtar disse...

Sinistro... Tô fora! Levando em consideração que a vida não termina com a morte, eu acho que não seria bom "prender" o ser querido (que se foi) ao valor efêmero de uma pedra constituída de partículas de um corpo deixado para trás. Quem passou a lidar com outras formas de energia deve ser lembrado como tal (como luz, por exemplo). O sentimento de quem ficou deve sempre considerar que isso poderia ser contrário ao "sentir" de quem se foi.
Mas é só uma opinião respeitosa (minha)!

Postar um comentário

Qualquer mensagem não relacionada à postagem deverá ser colocada no Quadro de Recados e, de preferência, não contendo SPAM.
Anônimo, faça a gentileza de deixar seu nome ao final do comentário