Lugar_RSI

AvatarLugar do Real, do Simbólico e do Imaginário
Aqui não se fala dos conceitos de Lacan e a palavra lugar deve ser pensada em sua definição matemática

Hilário Eleitoral Gratuito

O texto abaixo é de autoria de Haroldo Barboza, que emprestou um mote do humorista José Simão para desenvolver seu arrazoado.

Já no início da propaganda eleitoral imposta aos indefesos habitantes, temos elementos para efetuar algumas considerações pertinentes.

Com todos os veículos (rádio e tv) ocupados no mesmo período, não temos opção de mudar de estação quando percebermos que a piada embutida na promessa é a mesma dos últimos 30 anos. Além do mais (e pior), durante este hiato gaiato ficamos desinformados sobre algum possível engarrafamento na cidade em função de algum incêndio ou choque de veículos.

Se cada candidato tem um minuto para dizer seu nome, seu número, a sigla do partido (que tende a trocar depois da eleição) e a mesma ladainha (como todos os demais) englobando projetos para os menores abandonados, idosos largados em filas de hospitais contaminados e oportunidades de empregos, não sobra tempo para esclarecer algo criativo que desejamos ouvir: em qual cartório está registrada sua plataforma de campanha para ser consultada (e cobrar) após o sujeito ser empossado.

Melhor seria que o tempo desperdiçado com propaganda falsa fosse usado para debates sérios entre os concorrentes ao mesmo cargo. Um debate deste porte deve ter perguntas efetuadas pelo povo e não as combinadas nos bastidores horas antes do circo. Além do mais, não se deve consumir tempo com candidatos com menos de 2% de chances, que podem até ter boas intenções, mas não possuem prestígio necessário para empolgar os expectadores.

Quem estiver concorrendo à reeleição deve ser obrigado a participar com os seguintes objetivos:

a) prestar contas do que fez na legislatura anterior – principalmente o destino de nosso dinheiro;
b) efetuar novas propostas (não vale repetir as apresentadas nas eleições anteriores) e explicar de que forma elas serão efetuadas;
c) responder às perguntas da platéia. Cada participante recebe uma senha e faz-se o sorteio de uns 5 ou 10 eleitores ao vivo, seguindo-se a pergunta de imediato;
d) mostrar sua plataforma registrada em algum cartório para que seja possível conferirmos no futuro.

Se eu fosse sorteado um dia, perguntaria: por que você, já eleito mais de 3 vezes no decorrer de sua vida política, não realizou 20% do que está prometendo fazer no próximo mandato?

E o mais importante do processo: precisamos assistir a um debate entre os técnicos do TSE que tentam defender a segurança das urnas eletrônicas sem bases sólidas e especialistas em informática que com material adequado (programas e máquinas) podem realizar testes ao vivo para mostrar a fragilidade de tais artefatos. Mostrar para qual acumulador vai o voto NULO (que substitui o NRA - nenhum dos refugos acima).

Nossa sociedade é um colosso! Já passamos do fundo do poço!
Referendo de sucesso será o que permitir expurgo no Congresso!

Haroldo P. Barboza - Vila Isabel / RJ - Aulas de Matemática.
Autor do livro: Brinque e cresça feliz

2 comments:

30 de agosto de 2008 14:23 Lerdo em Surtar disse...

Essa edição áudio-vídeo-midiática dos ventríloquos egoplasmados vem dominando o espaço até mesmo do chamado horário nobre da TV, já há décadas, pretendendo que ocupemos o tempo (que seria de um belo jantar) admirando os cafezes que destilam esses candidatos via indecência psicológica. Sendo assim, tenhamos ouvidos ecologicamente preparados inclusive para ouvir os futuros lamentos dos que foram na conversa de muitos desses.

31 de agosto de 2008 21:01 Ricardo Rayol disse...

Esta,os ferrados, a safra de candidatos é bizarra

Postar um comentário

Qualquer mensagem não relacionada à postagem deverá ser colocada no Quadro de Recados e, de preferência, não contendo SPAM.
Anônimo, faça a gentileza de deixar seu nome ao final do comentário