Lugar_RSI

AvatarLugar do Real, do Simbólico e do Imaginário
Aqui não se fala dos conceitos de Lacan e a palavra lugar deve ser pensada em sua definição matemática

O Processo

Josef K. acorda certa manhã e vê sua casa invadida por agentes que decretam sua prisão por motivos não sabidos. Sob vigilância policial ele se conforma com sua situação, sequer tenta fugir porque sabe que isso seria confessar sua culpa, apesar de não saber qual seja.
Li que Franz Kafka entregou essa obra ainda inacabada em 1920. Após sua morte, seu amigo Max Brod publicou o romance em 1925, como estava.
Confesso que não terminei de ler esse livro, portanto não sei como foi a conclusão de O Processo. Não faço a menor idéia de como terminou "esse processo". Sei dizer que a atmosfera da narrativa é de completo surrealismo. Josef K. não se cansa de alardear sua inocência. Mas "inocente de quê? lhe perguntam; se nunca lhe informaram qual o motivo do processo.

Teria o estilo da obra kafkaniana chance de prosperar nesses tempos confusos de Brasil? Certamente que teria, com as devidas adaptações. Por exemplo, no caso do Mensalão, que segundo próceres petistas, nunca existiu, os quarenta ladrôes, digo, os quarenta acusados têm culpa formalizada e amplamente definida, um por um. Como Josef K. juram inocência.
Não acompanhei o depoimento do Delúbio Soares e hoje li, "estupefacto" (em Portugal se grafa assim), que Silvio LandRover Pereira se declarou limpo. "Esse processo já é coisa do passado", concluiu. Ele deve apenas prestar serviços comunitários por três anos e esclarecimentos periódicos à justiça.
Depois foi a vez de José Dirceu prestar depoimento à Justiça. Dirceu saiu sem dar declarações, mas seu advogado José Luis Oliveira Lima afirmou que o ex-ministro rebateu pontualmente todas as acusações, negando o envolvimento e até mesmo o conhecimento do esquema. Um autêntico personagem kafkaniano.
"Dirceu disse que não tinha conhecimento dos empréstimos feitos pelo PT e que esteve com banqueiros do Banco BMG e do Banco Rural para tratar de questões não relacionadas a empréstimos para o partido", acrescentou o advogado.
O ex-ministro negou também que tenha participação da venda do imóvel de sua esposa e disse que o presidente Lula não tinha conhecimento de nenhum esquema.

Mas que o Lula não sabe de nada isso toda gente já está careca de saber. Esse Franz Kafka inventa cada história...
Mas aguardem, vem mais Kafka por aí nesse Mensalão...

3 comments:

24 de janeiro de 2008 21:44 requeri disse...

cá estou eu esperando ...
enquanto isso posso perguntar uma coisa, pois, não vai interferir para alongar ou não minha espera: vc quer saber o final do processo de kafka???

25 de janeiro de 2008 11:35 leaotheblogger disse...

amigo tem um ''meme'' para voce lá em minha pagina
http://leaotheblogger.blogspot.com/

26 de janeiro de 2008 17:38 Ricardo Rayol disse...

O Brasil é uma obra kafkaniana, seria Deus, Kafka?

Postar um comentário

Qualquer mensagem não relacionada à postagem deverá ser colocada no Quadro de Recados e, de preferência, não contendo SPAM.
Anônimo, faça a gentileza de deixar seu nome ao final do comentário