Lugar_RSI

AvatarLugar do Real, do Simbólico e do Imaginário
Aqui não se fala dos conceitos de Lacan e a palavra lugar deve ser pensada em sua definição matemática

Honi soit qui mal y pense

A verdade dos fatos existe. Mesmo assim é distorcida. A verdade da opinião pertence a cada consciência. E apesar de amizade implicar na comunhão de opiniões isso não aparta os diferentes. Tenho um amigo vascaíno que torce por um reinado eterno da atual diretoria. Para ele não existe outro mortal na face da terra que possa conduzir tão bem a vida esportiva do clube. Já eu penso que o presidente em questão foi bananeira que já deu cacho. Há muito tempo o time patina, patina e não chega a lugar nenhum. Os outros situacionistas se comprazem em maldizer a imprensa que, no dizer deles, denigre e prejudica o time. Também não vejo nada palpável nesse particular.
Meu amigo já passou férias em Cuba, gosta de Fidel, gosta dos bolivarianos, acha que o Evo Morales é um pobre índio que não merece ser espoliado pelo imperialismo brasileiro. Já em 1960 eu ouvia essa história. Um velho comunista perguntava a uma boliviana, amiga de sua filha, se ela achava o Brasil imperialista. Claro que não.
Noutro dia veio o Evo Morales com a conversa de que o Brasil se apossara do Acre e dera um cavalo na volta. Pobre índio.
De outro amigo recebi um PPS com a irônica observação: "Para você programar suas férias eis aqui uma excelente indicação".
Eram fotos de Cuba, prédios em ruínas, muito lixo nas ruas, mendigos nas calçadas, etc. Mas se alguém passar na parte antiga do Rio encontrará prédios desmoronados, incendiados e o lixo nas ruas de comércio mais movimentado até atrapalha a passagem das pessoas. É lógico que dali a instantes virá o caminhão do lixo. Mas houve o instantâneo fotográfico. São fatos.
Trabalhei numa empresa em que um dos chefes tinha uma metodologia para analisar o desempenho de seus funcionários. Ele dizia: você passa pelo mesa do cidadão e tira uma fotografia - ele está trabalhando. Passa dali a meia hora e tira outra foto - ele está lendo jornal. Com mais meia hora outra foto - ele está papeando e rindo.
Resumo da ópera: dali em diante ficou conhecido na firma como Alfredo Fotógrafo.
Um gerente da mesma firma, certo dia, entrou na minha sala. Queixou-se a um chefe que eu estava lendo jornal enquanto um colega trabalhava feito um mouro.
Retruquei: - Se ele passasse uma hora mais cedo poderia constatar que o fulaninho lia jornal e que o mouro trabalhador era eu. A verdade também depende do instante da fotografia.
Mas existem ruídos que embotam a verdade. Vejam o caso dos três músicos cubanos que sumiram em Recife e não deixaram rastro, não deram mole como os boxeadores, seus compatriotas, que foram devolvidos a Cuba e nunca mais se soube deles.
Mas agora o advogado deles, instruído por uma delegada federal, vai apresentá-los amanhã, dia 17, e oficializar o pedido de asilo político. Ainda segundo o advogado, os cubanos estão apavorados e temem voltar a Cuba.
Foi-lhes assegurado que terão salvo conduto e não serão deportados.

Será Cuba tão horrível assim, como dizem os inimigos do regime ou esses músicos, tal qual o lutador Ryen Gracie que morreu em uma delegacia em São Paulo, também sofrem da síndrome do pânico?

7 comments:

16 de dezembro de 2007 21:39 Belcrivelli disse...

Para alguém precisar de asilo político, há algo de podre no reino da Dinamarca...

16 de dezembro de 2007 21:43 Belcrivelli disse...

Fugindo um pouco do assunto do seu post, feliz aniversário! Sei que estou um pouco atrasada, mas mesmo assim, desejo-lhe muita saúde, muitos anos de vida e muitas felicidades!

16 de dezembro de 2007 22:08 Ricardo Rayol disse...

Deposi de 50 anos vivendo lá não duvido que seja o maior caso de sindrome de pânico coletivo do mundo

17 de dezembro de 2007 21:28 Lulu on the Sky disse...

Tenho pena do povo cubano q sofre nas mãos dos ditadores.
Big Beijos

17 de dezembro de 2007 22:31 requeri disse...

olenia avuela, madre de mi amiga olenita, está terminando uma estadia de 3 meses aqui conosco ... os cubanos são outra civilização, outro tempo ... simplificando, parece-me o filme blast from the past, de hugh wilson, 1999.

18 de dezembro de 2007 12:46 leaotheblogger disse...

deve ser bem triste voce abrir mao de sua nação, de sua familia, de seu passado por causa de um ditador que manda e desmanda, e aqui no Brasil, onde o povo aceita a roubalheira quase que em publico dos nossos politicos e nao faz praticamente nada, pois, o ultimo grande episodio foi ''os caras pintadas'' que nao deixaram o pais ficar ''collorido",sera que nao deveriamos ser mais ousados e começar, pelo menos a nao votar nos mesmos ladroes, dizem que todo politico é corrupto e rouba, entao vamos pelo menos votar no que rouba menos e nao nos deixa perceber, pois pelo menos assim deixaremos de parecer idiotas.
Que tal fazer um imposto sobre o salario dos deputados para investir na saude, tipo, só 10% ao mes, pois o que eles ganham é sacanagem

20 de dezembro de 2007 14:13 Cristina Jeickel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Postar um comentário

Qualquer mensagem não relacionada à postagem deverá ser colocada no Quadro de Recados e, de preferência, não contendo SPAM.
Anônimo, faça a gentileza de deixar seu nome ao final do comentário