Lugar_RSI

AvatarLugar do Real, do Simbólico e do Imaginário
Aqui não se fala dos conceitos de Lacan e a palavra lugar deve ser pensada em sua definição matemática

De punhais, de caracteres amorfos e de curtos prazos

Quando se fala em caracteres amorfos o leitor pode pensar em gases ou líquidos, que assumem a forma do recipiente que os contém. Ou pode pensar no Roberto Mangabeira Unger que foi convidado para assumir a Secretaria "Ações de Longo Prazo" mas já demonstrou que seu negócio é mais o curto prazo pois, seis meses após a publicação, resolveu retirar de sua página um artigo endereçado ao Presidente Lula. Ficou uma coisa feia. Está lá o buraco. Há uma data, 15/11/2005, cujo artigo foi retirado de sua página. Pena que ele não conseguiu retirá-lo da página da Folha, para quem ele redige um artigo semanalmente. Grouxo Marx certamente não ficaria nesses apuros porque diria: Não escrevo em jornal que me aceita como articulista. A Folha já não é tão exigente. Aceita até a colaboração de Carlos Heitor Cony, coitado, tão prejudicado pela Redentora. Ainda bem que recebe uma indenização milionária paga por você, contribuinte. Se você vai à guerra, tudo bem. Mas só no Brasil é que os vencidos pedem indenização aos vencedores.
No capítulo mensalão Lula reclamou que tinha sido apunhalado pelas costas. E doeu. Não acredito um centavo nisso. Depois foi apunhalado pelos controladores de vôo no atual e não resolvido caso do Apagão Aéreo. Vai para os Casos Pendentes. Será que Lula já viu o tamanho do punhal do Mangabeira Unger, aquele que foi designado para a Secretaria Ações de Longo Prazo mas cujas convicções não resistem a seis meses?
Reinaldo Azevedo publicou um artigo a respeito e um dos leitores, o Francisco, comentou: Sobre a aparente estranheza do convite após esta carta, o ponto é que o cara escreveu aquilo mas NÃO FALOU (até porque quase ninguém entende o que ele fala), ou seja, não passou na TV e devem ter colocado o texto em cima da mesa do Lula com um bilhetinho dizendo: “Olha o que o Mangabeira está falando de você”.
Ele tinha que ler, mas vocês viram o tamanho do texto? Muito longo, e ainda por cima cheio de crases e palavras como “imiscui-se”. Pessoas com o curso primário já fugiriam dele, imagine então um ... bem, imagine o Lula. E, como hoje, era sexta-feira e estava na hora do uisquinho, pra quê esquentar?
Claro que ele ficou um tempo olhando o papel para disfarçar, mas pensou: “deve ser algum elogio do companheiro Manga, depois eu pergunto pra alguém”. Mas no outro dia se esqueceu de perguntar e ficou com a história do elogio na cabeça. Aí, na semana passada, quando ficou sabendo que ainda faltam uns 3 ministérios para ele entrar no Guiness e resolveu inventar o tal do Longo Prazo, veio a idéia: “Taí! Vou convidar aquele esquisito que me elogiou”.

Vejam bem, eu assumo integralmente essa versão. O comentário é irretocável. Eu não gostava do Sarney, do Collor muito menos. O intelectual Fernando Henrique me dava urticária. Como vou gostar de um cidadão que se jacta de ser ignorante? O arrazoado do Mangabeira a respeito do seu novo patrão está no artigo a seguir. Tirem suas conclusões. Quem votou no Lula, sem saber, teve direito a diversos bônus. Esse é mais um deles. Colecionem.

1 comments:

23 de abril de 2007 11:58 Reinaldo Leal disse...

O que Lula é todos sabemos e já foi dito pelo próprio Mangabeira em seu artigo na Folha. O que agora fica mais patente é que o novo ministro, que já apoiou todo mundo, parece mesmo estar atrás de cargos.
Nesse episódio quem mais se desmoraliza é Mangabeira que se deixa "comprar" por um governo que segundo ele mesmo deveria ser deposto.
Reinaldo Leal - Jornalista
Rio de Janeiro

Postar um comentário

Qualquer mensagem não relacionada à postagem deverá ser colocada no Quadro de Recados e, de preferência, não contendo SPAM.
Anônimo, faça a gentileza de deixar seu nome ao final do comentário