Lugar_RSI

AvatarLugar do Real, do Simbólico e do Imaginário
Aqui não se fala dos conceitos de Lacan e a palavra lugar deve ser pensada em sua definição matemática

Sou pago para falar bobagens

Evidente que não sou eu. Eu falo bobagens sem remuneração, por puro diletantismo.
Ouvia, há pouco, na Rádio CBN, aos comentários da dupla Cony & Xexéo sobre um assunto de importância transcendental - a punição imposta aos estudantes que agrediram prostitutas com jatos de um extintor de incêndio. O Xexéo pensava que a agressão havia sido com o objeto extintor, quem sabe, na cabeça das ditas cujas. Santo Deus! E ele ainda é pago por ser tão bem informado. E ainda lhe pagam para comentar tal episódio. E seu colega de comentários? Sempre que o Cony fala não posso deixar de pensar em sua milionária indenização, coitado. E ainda precisa desses caraminguás da CBN. Nem tudo que é legal é moral. Falar abobrinhas e receber por isso não é legal nem moral.

O presidente Lula recebe, há oito anos, cerca de R$ 3,3 mil de aposentadoria excepcional do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), por ter passado 31 dias preso em 1980. Lula era o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e foi enquadrado na Lei de Segurança Nacional (LSN) depois de liderar a primeira grande greve da categoria. Assim como todos os outros anistiados, passou a ser isento do IR em novembro do ano passado, quando o decreto elaborado por uma equipe interministerial e assinado por ele próprio foi publicado no Diário Oficial da União. Repetindo: nem tudo que é legal é moral. E Lula se auto-denomina rei da ética. Abobrinha? Ele fala sempre que há alguém disposto a ouví-lo. E ganha muito bem pra isso.

Mas a farra maior acontece na crônica esportiva. A turma destacada para comentar a atuação dos juízes é um desastre total. Com a televisão ao seu dispor para ver a repetição dos lances, mesmo assim conseguem ser mais cegos que o juiz que está atuando. E são pagos para falar bobagens. O locutor tem que consultar a figura: - E aí, Roberto Wrong, foi falta mesmo? Não merecia cartão? E ele responde: - Não, foi um choque casual.
Quando atuava, esse cidadão era conhecido como Roberto "Rato". Procurem no You Tube a partida Flamengo X Atlético MG, em 1981, apitada por ele. Que escândalo! Expulsou três jogadores do Atlético. O Flamengo bateu do jeito que quis. Vida que segue.
No mesmo ano, num jogo entre Vasco e Flamengo, Roberto Dinamite quase na área, passando por três flamenguistas, foi violentamente chutado por trás indo cair quase no meio da área. Não houve nem cartão amarelo. Não consigo imaginar como esse cara tem coragem de estar na televisão falando abobrinha. Mas ele é pago para isso.

Eu vou parando por aqui. Já falei muita bobagem e nem recebi qualquer centavo...

2 comments:

16 de novembro de 2007 13:22 david santos disse...

Por favor!
Ajuda a que se faça Justiça a Flávia. Se és um ser com sentimentos, ajuda!
Eu jamais invadirei teu blogue, garanto! Mas ajuda.
Repara bem: eu, tu, seja quem for, tem nosso pai, nossa mãe, nosso irmão ou irmã, ao longo de 10 anos em coma, que vida será a nossa?
Se não tivermos a solidariedade de alguém com sentimentos, que será de nós?

TEMPO SEM VENTO

Ah, maldito! Tempo,
Que me vais matando,
Com o tempo.
A mim, que não me vendi.
Se fosses como o vento,
Que vai passando,
Mas vendo,
Mostrava-te o que já vi.

Mas tu não queres ver,
Eu sei!
Contudo, vais ferindo
E remoendo,
Como quem sabe morder,
Mas ainda não acabei
Nem de ti estou fugindo,
Atrás dos que vão correndo.

Se é isso que tu queres,
Ir matando,
Escondendo e abafando,
Não fazendo como o vento:
Poder fazer e não veres
Aqueles que vais levando,
Mas a mim? Nem com o tempo!

20 de novembro de 2007 03:50 New disse...

Oiêee!
Adoraria um emprego desses...rss..
Abraço grande.

Postar um comentário

Qualquer mensagem não relacionada à postagem deverá ser colocada no Quadro de Recados e, de preferência, não contendo SPAM.
Anônimo, faça a gentileza de deixar seu nome ao final do comentário