Lugar_RSI

AvatarLugar do Real, do Simbólico e do Imaginário
Aqui não se fala dos conceitos de Lacan e a palavra lugar deve ser pensada em sua definição matemática

Que malas son las elites

Lula diz que a América Latina não precisa de líderes, mas ele sabe que já existe um

Equatorianos votam uma nova Assembléia
Traduzido de Aljazeera.net

Os equatorianos elegerão uma assembléia constituinte para reescrever a constituição do país. Rafael Correa, o presidente, que foi eleito há um ano, quer que os eleitos dissolvam o congresso, que ele chama de "corrupto e incompetente. E disse mais: - " É preciso eliminar os mitos do neo-liberalismo".
Enquanto apela para o "século 21 do socialismo", com garantias para a educação e saúde gratuita, Correa prevê a nacionalização das empresas privadas.Ele quer dar um basta nos privilégios das elites embora ele mesmo tenha estudado nos Estados Unidos e na Europa.


É interessante como as elites são um flagelo em grande parte da América Latina. Hoje recebi um email que, num trecho, dizia: "Confesso que não me surpreendi com essa total inversão de valores. Quando cursava a faculdade, em meados dos anos 1970, um dos mitos mais caros do pensamento esquerdista era o que pregava que todas as mazelas do Brasil eram culpa exclusiva de suas execráveis elites. O povo em geral, os cidadãos humildes, era puro de alma, solidário por natureza e sempre pronto a empenhar o melhor de si em prol da coletividade. Mas ele não tinha chance de fazê-lo porque as elites, egoístas e gananciosas, não lhe davam oportunidade. É mais ou menos a forma como os marxistas tradicionais idealizavam a classe burguesa. Elimine-se a burguesia e os seus valores, e a sociedade, quase que naturalmente, se tornará justa, fraterna, cooperativa e voltada para o bem comum".

Acontece que agora as elites são eles. Sem estudo, sem competência, fazendo a apologia da "pobreza". Estão ocupando os cargos disponíveis nas estatais. E você, vai fazer o que? Vai se sentir envergonhado de ser "elite", de promover a riqueza do país? Ou vai fazer parte do ideário dessa quadrilha que se alastra pela América Latina?

A roça bucólica

Já tirei as fotos que queria para publicar no blog, já visitei meu amigo Luiz e conversamos bastante sobre a atual crise leiteira. Ele tem como se safar pois é um empresário bem sucedido, eu estou à deriva tendo que me explicar com meus fregueses pela escassez de queijos.
Segui viagem para Governador Portela, Morro Azul, Sacra Família e Paulo de Frontin. A meio caminho entre essas duas localidades há um quebra-molas e perto, sentado no meio-fio, estava, supus, um morador da localidade como que a pedir carona, só com o olhar; não fez nenhum gesto, sequer se levantou. Parei antes de transpor o quebra-molas e olhei para ele. Ele veio e seguimos.
Nas caronas que dou sempre recebo algum benefício. Já dizem nossos excelentíssimos deputados e senadores: "é dando que se recebe". Com frequência, recebo uma boa informação.
Já faz um tempo, quando eu subia a serra de Miguel Pereira, dava carona a um rapaz em Conrado. Ele me contou sobre o Manuel Cara Santa e me mostrou sua casa. Ele fazia docinhos de leite no tacho de cobre. Com esses doces eu pagava a gasolina da minha viagem; o resto era lucro. Seu Manuel era sobrinho do famoso Cara Santa, de Morro Azul, que fazia a cachaça Cara Santa. Atentem para o nome: Cara Santa, uma cachaça sem pecado nenhum. Ambos são falecidos. O filho do Seu Manuel continuou com os doces, porém não faço mais essa rota. A família do Cara Santa da cachaça não prosseguiu com a fabricação. Estive com um membro da família lá em Morro Azul, que me deu essa informação.
Outros caronas me dão informações sobre caminhos e atalhos. E até converso sobre informática com o Bombeiro Luiz e com um de seus irmãos. Ontem, quando cheguei em Vassouras, ele já estava pegando carona em outro carro. Mais à frente, quando eu ultrapassei esse carro, ele me acenou.

E o carona de Sacra Família? Ele me falou: - Sabe, moço, o senhor me deu carona mas deve ter muito cuidado. Existe muita gente ruim por aqui.

Certa vez fui num bairro distante em Paraíba do Sul chamado Fernandó (com acento no O). Procurava uma pessoa e estava fechando o carro. Me disseram: - Não precisa fechar o carro não. Aqui o único perigo que o senhor corre é jogarem um dinheiro aí dentro!
A roça bucólica já perdeu sua inocência. A televisão se encarregou disso.

Omeletes sem ovos?

Já dizia Oto Glória, técnico português que dirigiu o Vasco da Gama em diversas oportunidades: Não se faz omeletes sem ovos".
Meus fregueses querem queijos, mas não se faz queijos sem leite e as vaquinhas se recusam a produzir o leite sem uma alimentação condizente. Vejam as fotos que fiz ontem.


Às 6:10, em Mendes - queimada, uma cultura do brasileiro

Situação dos pastos carentes de chuvas

Nesta foto o a vaquinha ficou em segundo plano

Localidade conhecida por Glória, próxima a Cavarú - filial brasileira da Macondo de Gabriel García Márquez. Leiam Cem Anos de Solidão, na minha versão, hehehe...

Quem será esse curioso? Elas estão se referindo a mim.

A foto é bela. A paisagem é desoladora.

Você se interessa por educação?

Quando eu tinha sete ou oito anos, onde eu estudava, certa vez promoveram uma apresentação dos alunos de toda a escola; eram apenas duas salas e dois ou três turnos. Os alunos declamavam, talvez cantassem, mas o que me lembro com exatidão é que eram apresentados sketches do comportamento das pessoas no relacionamento social. Um garoto fazia o papel de visitante e uma menina era a anfitrioa. Ela mostrava como receber um parente, um amigo, pegando e guardando seu chapéu (naquele tempo se usava chapéu), seu sobretudo, seu guarda-chuva...
Reparem que isso poderia ser um procedimento obrigatório nas escolas de primeiro grau: a visualização do comportamento social, cívico, ecológico, político, etc...
Isso me ocorreu na volta da minha viagem de hoje em busca de mercadorias. Presenciei diversas queimadas. Algumas se percebe que foram provocadas pelo próprio dono da terra para economizar com trabalhadores na limpeza da área de plantio. Mas eu soube de proprietários que lutaram até altas horas da noite para debelar incêndios provocados por pessoas irresponsáveis.
Já pensaram em uma criança educada na escola para ter uma visão do que representam as queimadas? Quem queima seu patrimônio a si próprio prejudica; quem põe fogo em terra alheia é um criminoso inominável. Seria um modo prático de inserir - para usar uma palavra da moda - as crianças nas boas práticas do dia a dia. E quantas coisas não poderiam ser ensinadas utilizando-se esse, digamos, teatrinho, encenado pelas próprias crianças?
Eis-me teórico de como adotar uma metodologia de ensino... Mas a verdade é que educação não dá votos. Assim é que trataram de desmerecer a candidatura de Cristóvam Buarque à presidência chamando-o de candidato de uma nota só.

Lula discursou na Universidade Federal do ABC, programada para funcionar em 2009.
"Parece ironia do destino: um metalúrgico que não tem um diploma universitário vai passar para a história como o presidente que mais fez universidades e escolas técnicas no mandato".
"Hoje, sem nenhum preconceito, eu acho que as pessoas que chegaram lá não fizeram o que nós estamos fazendo porque elas já tinham conquistado o seu diploma universitário. Se elas já tinham conquistado o seu diploma, para que mais aluno?"
"Eu sei o tanto que eu fui vítima de preconceito neste país, eu sei o tanto que foi difícil chegar à Presidência da República porque se criou o dogma de que só poderia ser presidente da República quem tivesse diploma universitário."

É como disse Reinaldo Azevedo em seu blog: "Sim, ele é um fenômeno: consegue ir a um canteiro de obras de uma universidade e fazer a apologia da ignorância".

Que significa isento?

Ou... a emissora da casa

A jornalista Tereza Cruvinel vai dirigir a nova TV pública. Ela foi convidada por Franklin Martins e teve a aprovação de Lula. Helena Chagas terá a direção de jornalismo.
Como vocês sabem, a imprensa é a culpada de todos os pecados dos justos, ou melhor, culpada por inventar chifre na cabeça de cavalo. Os "perseguidos" sono tutti buona gente. Jornais querem leitores, TVs querem telespectadores. Mas eles não são culpados de existir tanto político sem-vergonha neste país.
Se a imprensa fosse "isenta" de verdade nunca se saberia do mensalão, das vaquinhas do Renan, do dossiê dos aloprados, da promissora empresa do Lulinha recebendo incentivos da Telemar, etc... Mas essa falta de isenção vai ter fim. Vem aí a Empresa Brasil de Comunicação, a rede pública de TV que o governo Lula pretende lançar em dezembro.
Alguém arrisca dizer qual será o índice de audiência dessa emissora? Será que justificará o empenho de R$ 350 milhões anuais?
A medida provisória que cria a TV deve ser enviada nos próximos dias ao Congresso. Só depois será publicada a nomeação de Cruvinel, que não quis antecipar seus planos na emissora.
Desde o primeiro mandato, Lula e o PT desejam criar uma rede pública de TV, pois avaliam que a grande imprensa não faz uma cobertura isenta.
Agora haverá isenção de verdade, isenção em se referir a mazelas. Agora falará o sujo livrando a cara do mal lavado e todos eles terão razão. Isenção é isso.

E me engana que eu gosto. Com Roberto Ribeiro e Marquinhos Satã.

Bossio, fecha as pernas, coração!

Essa é para fechar o dia. Mais cedo, no programa do Juca Kfouri na Rádio CBN, ele perguntava ao seu colega: E o Vasco, ganha do Lanús da Argentina ou vai levar um "adiós muchachos compañeros de mi vida"?
E a resposta: Pode empatar, mas vai ser muito difícil ganhar.
Resposta muito sensata. Mas será que eles se lembravam que em 2000 o Vasco começou o segundo tempo perdendo de três a zero para o Palmeiras no Parque Antártica? O time cruzmaltino então fez quatro gols e foi o campeão da Copa Mercosul daquele ano. Foi um jôgo i-n-e-s-q-u-e-c-í-v-e-l.
O título do post foi devido ao comentário do radialista que repassou os gols do jôgo. Eis o segundo gol: Wagner Diniz avança pela direita do ataque vascaíno, leva a jogada para o meio e tabela com Leandro Amaral. O lateral recebe a bola já na grande área argentina e, com liberdade, toca entre as pernas do goleiro Bossio.
E o comentarista brincou: Bossio, fecha as pernas, coração!
Agora só falta ver a carinha do Juca Kfouri amanhã!
E como recordar é viver vejam agora o espetáculo do Vasco contra o Palmeiras naquela noite quente do ano 2000.

O esquisito dançou

PMDB se rebela e Senado rejeita MP que cria secretaria de Mangabeira Unger

GABRIELA GUERREIRO
da Folha Online

O Palácio do Planalto terá que extinguir a Secretaria Especial de Planejamento de Longo Prazo da presidência da República, chefiada pelo filósofo Mangabeira Unger. O Senado Federal rejeitou hoje, por 22 votos a 46, a MP que criou a secretaria - editada neste ano. Além da extinção do órgão, o governo também será obrigado a destituir mais de 600 funcionários que foram contratados em cargos comissionados autorizados pela MP.
A derrota do governo foi imposta pela bancada do PMDB no Senado, a maior da Casa Legislativa. Apesar de integrar a base de apoio do Palácio do Planalto, os peemedebistas estão revoltados com o tratamento dado pelo governo para a bancada do Senado - que reivindica cargos de segundo escalão no governo.

Isso é um aviso dado pelo PMDB. Não pagou a fatura? Aguentem as consequências! E os 600 companheiros que ficaram desempregados? Por certo eles acreditam que o PT tem um coração de mãe!
Quanto ao companheiro Manga, a Universidade de Harvard espera seu professor...

A política externa brasileira

Moniz Bandeira deu uma entrevista à Agência Informes, que fornece notícias ao PT, notícias essas relacionadas na origem ao PT. Assim, peguei um atalho e fui direto à pagina do Partido dos Trabalhadores.
Tenho alguns livros de Moniz Bandeira, dentre eles um escrito em 1973 - “Presença dos Estados Unidos no Brasil”. Naquela época o historiador tinha outros amigos. Mas isso não quer dizer muito; Amaral Neto, o grande companheiro de Carlos Lacerda em determinada época tornou-se seu ferrenho adversário. Isso é da vida. O amigo de hoje será o inimigo de amanhã. O xingado sarneysista de ontem será o amantíssimo lulista na república dos companheiros.

De vez em quando eu vou meter minha humilde colher, em azul, sempre que achar que a maionese desanda.

O cientista político, historiador e professor emérito da Universidade de Brasília, Luiz Alberto Moniz Bandeira, 71 anos, um dos maiores especialistas brasileiros na área internacional, elogiou nesta segunda-feira (24) a política externa que vem sendo implementada pelo governo Lula. Segundo ele, o Brasil adquiriu muito “maior visibilidade” externa. “O Brasil ampliou e diversificou mercados, aumentando as vendas para novos parceiros, e também criou mecanismos de cooperação com diferentes países”, disse Moniz Bandeira em entrevista à Agência Informes.

Bush, recentemente, visitou a Austrália e falou da importante presença dos soldados austríacos no Iraque. Ronaldo Reagan, na década de 80, em visita ao Brasil, propôs um brinde ao povo da Bolívia e o Lula, em visita à Venezuela, saudou os homens e mulheres da Bolívia, sem contar que no continente africano ele falou que a Namíbia era limpa e nem parecia África. Qual o problema em se dizer que a capital do Brasil é Buenos Aires?

Para o cientista político, a política externa brasileira tem defendido o interesse nacional, nas tratativas com os EUA e outros países. “É bem diferente, se compararmos com um chanceler que tirou os sapatos para entrar num aeroporto dos EUA”, disse Moniz Bandeira, numa referência ao ex-chanceler Celso Lafer, que ocupou a chefia do Itamaraty nos últimos anos do governo FHC.
Hoje, a política externa brasileira é altiva e independente e não aceitaria tal pressão”, disse Moniz Bandeira.

Então o Brasil foi para o Haiti por livre e expontânea pressão!?

Moniz também defendeu os esforços que a diplomacia brasileira tem empreendido para fortalecer o Mercosul, incluindo a Venezuela como sócio pleno do bloco. “É importante o ingresso da Venezuela no Mercosul, bem como da Bolívia, futuramente. O professor lembrou que, historicamente, o Brasil sempre esteve mais voltado para os países da bacia do Prata, mas agora redireciona sua política para uma integração mais forte com os vizinhos, entre os quais a Venezuela.

Moniz Bandeira mora na Alemanha e parece desconhecer que o Congresso é quem vai decidir quem entra ou não no Mercosul. E o Chavez está se esforçando ao máximo para ser barrado no baile.

Moniz Bandeira assinalou que tem observado uma maior projeção do Brasil no cenário mundial. “Mas este fato, infelizmente, é pouco observado pela mídia brasileira”. “Os nossos jornais, porém, são muito deficientes, hoje, em termos de informação, não sei se é por causa de alguma crise financeira”, assinalou Moniz Bandeira. “
Dispensam os bons jornalistas, contratam novatos em formação, diferentemente da Alemanha, onde redator de política tem doutorado. No Brasil raramente se tem formação”.

Sr. Moniz Bandeira, aqui no Brasil nem presidente da Nação precisa ter instrução e cultura.

Comer tatú dá dor nas costas

Na letra de uma música Os Mamonas Assassinas diziam:
"Comer tatu é bom
Que pena que dá dor nas costas
Porque o bicho é baixinho..."

No entanto há outras coisas que dão dor nas costas. Por exemplo, defender o governo do Lula. A militância petista faz isso com uma evidente dor física, ou de consciência, seria mais apropriado dizer. Porque deve ser duro tentar justificar tanta corrupção, tanta cooptação, tanta gente comprometida em escândalos e em golpes baixos na política. Agora eles adotaram uma linha simplista: fazem questão de procurar as mazelas dos opositores.

Lula foi à ONU. Foi vender etanol. "O problema da fome no planeta não decorre da falta de alimentos, mas da falta de renda que golpeia quase um bilhão de homens, mulheres e crianças", disse. Lula ressaltou que, com o Programa Fome Zero, conseguiu atingir o primeiro ponto das Metas do Milênio - erradicar a fome -, com dez anos de antecedência, reduzindo em mais da metade a pobreza extrema. "O Brasil dará todas as garantias sociais e ambientais à produção de biocombustíveis", frisou no discurso.

Vocês não leram errado. Ele conseguiu erradicar a fome com o Programa Fome Zero.
Custa-me acreditar. É que eu faço confusão com o Programa do Primeiro Emprego. Esse é que deu com os burros n'água.

Lula tem uma fé inabalável no gênero humano. Após discursar na Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas, falou para repórteres: "Até agora, o Irã não cometeu nenhum crime contra a orientação da ONU com relação a arma nuclear...
Acredito nas negociações. Ninguém deve ser punido antecipadamente".

Ninguém deve ser punido antecipadamente, nem no Irã e nem, principalmente, aqui no Brasil. Ele acredita que, antes de qualquer julgamento, todos são inocentes, todas aquelas figuras notórias enroladas nos escândalos do quotidiano petista. Vou citar apenas o último personagem: Walfrido dos Mares Guia. Lula já disse que ele é inocente. Lula também deve ter muita dor "na costa".

Eu, de minha parte, vou procurar um restaurante que sirva... tatu... assado na panela!

Be my love


Esse post é de música mas tem um pouco da caserna. Eu ouço Billy Eckstine desde meus 14 anos. Be my love era uma das minhas músicas preferidas e eu gostava de cantá-la. Cantava no banheiro e no alojamento da Escola de Aeronáutica. E o Pacheco, que era um cara muito gozador, me botou o apelido de "bisão" por causa da música. Mas para completar a sacanagem materializou o apelido na figura do animal que fez a fama do Búfalo Bill, o bisão americano. E dizia: - O Laílo não parece mesmo um bisão?
Não conhece esse animal? Vai a ilustração para conhecer pelo menos o calibre de gozador que era o Pacheco. O moreno Pacheco dizia que não podia doar sangue. O ingênuo cadete perguntava: - Ora essa! E por que? Ao que ele, morrendo de rir, respondia: - Eu tenho "sangue azul". Já pensou, misturar meu sangue azul com aquele monte de sangue vermelho?...
O Pacheco gostava de ler Goethe. Numa feira do livro na Cinelândia comprou o título "Fausto" e disse que ia se entregar a uma profunda leitura. Eu tive a sorte de ter amigos maravilhosos e muito inteligentes. Alguns são geniais.

Billy Eckstine esteve no Brasil, já usando óculos e com a voz já decadente. E eu me lembrava de Tomás Antonio Gonzaga:

"Que havemos de esperar Marília bela?
que vão passando os florescentes dias?
As glórias que vêm tarde, já vêm frias,
e pode, enfim, mudar-se a nossa estrela.
Ah! não, minha Marília,
aproveite-se o tempo, antes que faça
o estrago de roubar ao corpo as forças,
e ao semblante a graça!"

Eu preferiria esquecer essa fase decadente do grande Billy Eckstine. Ouçamos o Be my love na sua voz inigualável.


Quem dá mais?

Uma narrativa singela para uma manhã de segunda-feira

Tenho um pouco de terra no meu quintal onde nem erva daninha medra; os gatos e os cachorros não deixam. Eles costumam comer qualquer vegetal para dar um equilíbrio no estômago (só poderei plantar couve e manjericão quando isolar a área).
Mas o caso é que noutro dia estava fazendo uma limpeza e achei um caule com uns quinze centímetros cujas folhas os animais tinham comido. Arranquei-o e tive uma surpresa. A semente não era de nenhuma fruta que eu conhecia e que costumo consumir. Perguntei à D. Laíla o que teria ela jogado ali e ela me respondeu que provavelmente uma semente de pitomba. A essa altura eu já havia replantado o caule e ele já estava brotando. Vejam na foto como está atualmente.
Se for pitomba será uma árvore com seis metros de altura e mais de 30 cm de diâmetro de tronco. Já pensei em levar essa planta para o sítio da D. Maria, que me fornece queijos, em Paraíba do Sul. O Alberto barbeiro, que tem um sítio em Tinguá, também se mostrou interessado. Seu Antonio protético quer a pitombeira para plantar em seu terreno na praia. E já pensei também em oferecê-la ao meu amigo Luiz, do Laticínio Sítio Solidão, em Miguel Pereira. Ele poderia reforçar a floresta em torno de sua Pousada, Lugar de Trilheiros, situada no sopé do Pico do Couto, em Petrópolis.
Nesse pico está instalado o CINDACTA-I. com atividades de Controle do Tráfego Aéreo e de Defesa Aérea.
E se aparecerem mais candidatos? Aí eu farei um belo dum leilão... Quem dá mais?

Alice revisitada


Lula critica imprensa por imagem ruim do País

Parece notícia requentada, mas é que Lula nunca se recicla - é a ladaínha de sempre: Não falem mal do País da Alice.
Para descontrair e dar um clima ouçam Querelas do Brasil de Maurício Tapajós e Aldir Blanc, na voz inigualável da Elis Regina.



Recém-chegado de uma viagem de quase 10 dias aos Países Nórdicos e à Espanha, Lula afirmou que aprendeu muito nesses dias, especialmente que a imagem que os demais Países têm do Brasil é muito melhor que a dos próprios brasileiros.
Eu acredito que seja assim já que pimenta nos olhos dos outros é refresco.

Um espanhol escreveu em seu blog:
“Soy lo suficientemente macho para pulverizar la acusación de homosexual”, ha proclamado Hugo Chávez sin quitarse la gorra. Y me lo he imaginado apoyado en la barra del bar mientras lo dice y se coge los huevos, y me he pensado: este tío no es venezolano; es español de pura casta.

Seu texto tem muito de histriônico mas, Hugo Chavez `a parte, eu comentei:
"¿Y no tienes miedo que el brasileño Lula también sea um espanhol de pura casta"?
Ele me respondeu:
Luiz Lailo, no tengo ni idea de qué pretende Lula, pero me parece un tío muchísimo más sensato que Zapatero. Sin comparación.

Estão vendo? Já eu nada tenho contra o Zapatero, mesmo porque ele nunca veio aqui me encher o saco.

Continuando com a fala do Lula: "Eu voltei dessa reunião convencido de que alguma coisa tem que mudar. Mudar no comportamento do governo, mudar no comportamento dos sindicalistas, mudar no comportamento dos empresários, mudar no comportamento da imprensa."

Sobretudo temos que equalizar os parâmetros de se medir a corrupção. Não existe diferença entre a corrupção praticada pelos amigos e aquela praticada pela "oposição". Os amigos merecem a presunção da inocência até prova em contrário; só que o que se quebra de lanças para que não se incriminem os companheiros...

E agora vem o senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) dizer que tem a expectativa de receber do procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, o mesmo tratamento dispensado ao presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na denúncia do mensalão. Azeredo espera ficar de fora da acusação formal referente ao esquema de caixa 2 durante sua campanha de reeleição ao governo de Minas, em 1998.

Faz sentido. Escândalo no Brasil é como minhoca. Cada enxadada sai um bocado delas. Mas o Lula quer ouvir só das maravilhas que ele vem realizando.
Nunca antes nesse país...


Democracia no mais alto grau de pureza

José Múcio Monteiro (PTB-PE), líder do governo na Câmara

A partir da próxima semana o governo deve começa a atender os pedidos dos aliados que votaram nesta quarta-feira em favor da proposta de prorrogação da cobrança da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira) até 2011. A idéia é analisar os pedidos de indicações e, simultaneamente, autorizar a liberação de emendas parlamentares.
Em defesa das promessas feitas aos aliados, o líder do governo na Câmara, José Múcio Monteiro (PTB-PE), reagiu nesta quinta-feira à oposição - que criticou os acordos feitos pelos governistas em busca da garantia para a aprovação da CPMF. "O presidente é de um partido, mas governa com outros 11, portanto tem de buscar atendê-los. É o que estamos fazendo."

O líder em exercício do DEM, Ronaldo Caiado (GO), ironizou as negociações do governo. De acordo com ele, o preço dos acordos sairá alto. "Só haverá segunda votação se o governo pagar a fatura. Penalizam a sociedade com a CPMF e depois ainda negociam no subterrâneo.

Leia mais aqui.

Qual a diferença entre o guarda que pega um dinheiro de um motorista na estrada e estes dintintos senhores? Pode-se também fazer a comparação com o marginal que cobra segurança de um comerciante. A diferença está apenas no colarinho.

Botando a conversa em dia

Renan diz que o país acredita na sua inocência

Minutos antes de a Mesa do Senado decidir se irá encaminhar ao Conselho de Ética a quarta representação que o denuncia por quebra de decoro, o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou que o país acredita na sua inocência.
"Como é que se tira um presidente do Senado que é inocente? Essa é a pergunta que hoje o Brasil se faz", afirmou ele, após o término da sessão do Congresso.

A quarta representação já foi aceita pelo Conselho de Ética. O que estará havendo? Por que tanta perseguição a esse santo? Diz ele que a verdade vai prevalecer. Isso eu espero. Quero que toda a verdade prevaleça. E que ele se ferre.

O que o Lula estará falando na foto abaixo? Por certo:
- E aí Renan? E aquela gostosona?

Reencarnação

"Uma só existência corporal é manifestadamente insuficiente para que o Espírito possa adquirir tudo o que lhe falta em bem, e se desfazer de tudo o que há de mal em si." Allan Kardec

Você que acredita em reencarnação responda: se você reencarnar o fará em um invólucro semelhante ao seu atual ou, se é que os animais têm alma, virá sob a forma aparente de um inocente gatinho?

Como é mesmo?

Dudar é o espião do Vasco contra o Lanús

GloboEsporte.com

Nascido em Buenos Aires, Dudar retorna ao local nesta quarta-feira para enfrentar o Lanús, pela Copa Sul-Americana. O zagueiro do Vasco, que já vestiu a camisa do Vélez Sarsfield, conhece bem o adversário. O zagueiro cruzmaltino comentou também sobre a catimba argentina, que geralmente se faz presente nos jogos contra os times brasileiros.
- É uma coisa típica da Libertadores e da Sul-Americana, mas já estamos todos acostumados com isso. Vamos tentar fazer tudo da melhor forma possível para conquistar a vitória que é muito importante para nós - acrescenta.

Bem, isso foi antes da partida. Depois verificou-se que, na verdade, o zagueiro era, sim, o espião do Lanús contra o Vasco.

Psicologia da piada

O que faz o sucesso de uma piada? Primeiro o inusitado de uma situação; segundo, a participação de alguma personalidade ou tipo. Assim é que existem as piadas de mineiro, de gaúcho, paulista, carioca, português; piadas de bicha, etc, e, sim, piadas de loura. Os políticos são o ganha-pão garantido dos humoristas. Alguns ficam irritados, outros se sentem até prestigiados. Sabe-se que Getúlio Vargas frequentava os "teatros de revista" e se divertia assistindo às charges que se faziam com o seu nome. Já alguns dizem que seu interesse não era outro senão a atriz e corista Virgínia Lane; Queria Getúlio saber se "Tem bububu no bobobó"? Talvez. Esse era o título de um espetáculo.
O personagem de uma piada é trocado segundo os acontecimentos do momento. Hoje poderá ser um político, um jogador de futebol, uma apresentadora de televisão, etc.
Às vezes tenho a impressão de que uma piada é velha mas a "bola da vez" lhe dá uma roupagem nova. E atualmente a bola da vez é o Lula. Vejam aí:


O presidente Lula levantou bem cedo e começou a correr em volta da Granja do Torto, enquanto todo mundo estava ainda dormindo.
Ao passar pela cerca externa para dirigir-se ao gramado em frente, ele ficou chocado ao ver a mensagem "Lula é viado" escrita com urina sobre a areia. O presidente ficou lívido e admirou-se da audácia desta infâmia cometida debaixo de seu nariz. Chamou imediatamente o chefe do serviço secreto e ordenou uma investigação para descobrir o autor.
- Não regule qualquer despesa - ordenou o presidente.
- Ponha os homens para trabalhar dia e noite. Faça exame de urina em todos os ocupantes do Governo que freqüentam minha casa. Traga grafólogos. Faça tudo o que possa ser feito mas traga-me o nome deste insolente.
O Serviço Secreto fez tudo que precisava ser feito. Eles trabalharam freneticamente 24 horas por dia, investigando todo mundo, efetuando toda espécie de testes secretos. E finalmente, após três dias, eles tinham a resposta.
O chefe do Serviço Secreto encontrou o presidente fazendo costela na sua churrasqueira, e disse que, infelizmente, era portador de más noticias.
- E então? - perguntou o presidente
- Você tem o nome do responsável por denegrir minha imagem ?
- Sim, nós o temos, Sr. Presidente.
- E quem é ele? Quero saber!
- Bem, Sr. Presidente, após testes de urina feitos em todos os freqüentadores da Granja do Torto, temos a certeza de que pertence a José Dirceu.
- Oh meu Deus! - gritou o presidente. Zé Dirceu fez isso? Zé Dirceu, meu homem de confiança ? Zé Dirceu, meu companheiro de tantas lutas? Não posso acreditar.
- Bem, a notícia, na realidade, é pior que isso, Sr. Presidente, disse o chefe do Serviço Secreto.
- O quê? Pior do que isso? O que pode ser pior do que um velho companheiro escrever um insulto contra mim com a própria urina?
- A letra é da Dona Marisa!

Domingada em plena quarta-feira

Você já ouviu falar de Domingos da Guia? Certamente. Ele nasceu em 1912 e faleceu em maio de 2000. Teve passagem por vários clubes: Bangu (1929 a 1931); Vasco (1932); Nacional do Uruguai (1933); Vasco (1934); Boca Juniors da Argentina (1935); Flamengo (1936 a 1943); Corinthians (1944 a 1947), encerrando onde começou - Bangu (1948). Mas foi no Flamengo que ele se destacou de um modo, digamos, folclórico.
Já granjeara fama e prestígio internacional conquistando campeonatos pelo Nacional e pelo Boca Juniors e consolidou sua condição de ídolo do futebol brasileiro jogando pelo Flamengo. Foi quando surgiu o termo "domingada". Ele driblava os atacantes do time adversário em sua própria área. Os torcedores chegavam a virar o rosto para não verem o pior. Ganhou o apelido de "Divino Mestre". Seu filho, Ademir da Guia, também iniciou no Bangu, transferindo-se logo para o Palmeiras, onde encerrou a carreira. Também era conhecido como "Divino" pelo seu modo cadenciado de jogar. Diz-se que foi o maior injustiçado em toda a história da Seleção Brasileira, pois jogou apenas uma partida de Copa do Mundo. Mas a concorrência era grande; jogar na seleção não era para qualquer um naqueles tempos. Um de seus concorrentes era Gerson, o Canhota, vocês conhecem, não?

Ontem, na Argentina, Dudar, do Vasco, fez uma "domingada". Foi driblar Velasco dentro da grande área e perdeu a bola. Sand, que havia perdido um pênalti, concluiu a jogada. Lanús dois a zero.

Certamente, Domingos da Guia não faria essa jogada num lamaçal como o de ontem, e também, Dudar nunca deve ter ouvido falar do "Divino Mestre".

Leia mais sobre Domingos da Guia aqui.

Hvorostovsky - Eri Tu

Eis Dmitri Hvorostovsky já maduro, a voz sem muito volume. Pode ser que o ambiente não exigisse mais que isso ou pode ter sido uma deficiência da gravação. A ária é da ópera Un Ballo in Maschera de Giuseppe Verdi.



Agora vejamos o jovem Dmitri cantando a mesma ária. Tirem suas conclusões. Façam suas comparações.

Amenidades

Isso aqui é uma amenidade, para descontrair. Mas vai como tips & tricks. Não vou criar nova categoria.

Homem manipula Google para ofender presidente... da Polonia!

Segundo o diário polonês Gazeta Wyborcza, um jovem de 23 anos chamado Marek W., usou várias técnicas de SEO (Search Engine Optimization) para tornar a página oficial do presidente da Polônia, Lech Kaczynski, o primeiro resultado no Google sempre que alguém buscasse a palavra “kutas”, que em polonês eqüivale a uma versão vulgar de “pênis”.
Marek usou o PC de casa para manipular o Google, e foi encontrado facilmente.
Pelas leis polonesas, no entanto, ofender o presidente da República é crime passível de cadeia e o jovem poderá ser condenado a até três anos de detenção.

Que tolo! Por que não conectou do "orelhão"?

No Brasil, quem busca pela expressão “maior mentiroso do Brasil”, verá que a página que aparece em primeiro lugar no Google é a biografia do presidente Lula na Wikipedia.
Quem procurar por “político honesto”, por exemplo, encontrará em primeiro lugar no Google um link dizendo que “políticos honestos não foram encontrados na busca”.
Em inglês, durante muitos meses, o primeiro resultado para a busca “miserable failure” (falha miserável) apontava para a biografia do presidente George W. Bush.

Ainda funciona mas aparece apenas uma menção ao fato e, dentre outros links, um para a foto acima.

Esse time joga nas 11

Todos roubam, também podemos roubar. É a justificativa tola de quem é flagrado na contramão da lei. E se não há evidências, vamos procurá-las para colocar todos em pé de igualdade. Esse o empenho do pessoal do PT. E até que conseguiram, mas acho que o tiro vai sair pela culatra. Olha o Ministro Walfrido dos Mares Guia aí, gente!

Folha de São Paulo

"Segundo o relatório final sobre o mensalão mineiro elaborado pela Polícia Federal, o ministro das Relações Institucionais, Walfrido dos Mares Guia (PTB), atuou para indicar políticos que receberiam dinheiro da campanha de Eduardo Azeredo (PSDB), organizou a contratação do publicitário Duda Mendonça e levantou empréstimos no Banco Rural.
Como no caso do mensalão do PT, Duda teria recebido "por fora" a maior parte do dinheiro referente à campanha de Azeredo. Segundo a PF, o mensalão petista teve como embrião o mensalão mineiro, originário do esquema de caixa dois da campanha de 1998 de Azeredo, então governador de Minas, hoje senador pelo mesmo partido. Walfrido coordenou a campanha de Azeredo de 1994".

No esquema estavam os mesmos, os mesmos. Esse time joga nas 11. Não sei se não-assinante pode ler, mas tente aqui.

A verdade no fundo do poço

Naquela manhã a rua estava agitada. O gás que se desprendia do lixo acumulado durante muito tempo em um poço prendeu lá embaixo dois homens que estavam fazendo uma limpeza. Quando chegou a água canalizada nas casas da minha cidade a maioria das pessoas aterrou os poços com o lixo doméstico. Quando a água faltou, por descaso das autoridades, certamente, alguns quiseram recuperar seu primitivo fornecimento. Lá na minha rua deu em tragédia. Vieram os jornais, as emissoras de rádio, a polícia, só os bombeiros é que se demoraram, infelizmente. Quando retiraram os dois trabalhadores eu julguei que estivessem mortos. O gás estava muito forte. Um deles sobreviveu.
Estive perto todo o tempo e presenciei as tentativas feitas para tentar salvar aqueles dois e até a intenção de um vizinho de descer. Já estava de calção e devidamente amarrado de cordas quando chegaram os bombeiros, que até fizeram grandes elogios à sua bravura e desprendimento.
O depoimento de um menino de doze anos - eu, no entanto, não interessaria a repórteres ávidos por transmitir a seus leitores toda a verdade do acontecimento. Devem ter recolhido informações até de pessoas que estavam de passagem por curiosidade, que não eram do local.
No dia seguinte li os jornais. Era uma outra história, parecida, é bem verdade, mas com omissões, exageros e acréscimos, sem contar as análises e interpretações feitas por todo bom jornalista. E também pelos maus.
A História contém omissões, exageros, acréscimos, interpretações e muitas dúvidas, pontos controversos que ficaram no terreno das conjecturas. No caso de Renan Calheiros a ocorrência maior é de omissões segundo ele mesmo, pois sua família não podia ficar sabendo de determinados fatos. Essa é a justificativa dele. Como aprendi na vida militar: explica mas não justifica.
Surgiu uma grande demonização da imprensa no caso desse senhor por parte de seus amigos, lógico. A imprensa tem esse elo fraco: algumas vezes distorce os fatos em prejuízo apenas dos fatos, outras vezes em prejuízo de pessoas ou de instituições. Existem campanhas fundamentadas em documentos, sem esquecer que documentos também estão sujeitos a análises, campanhas por interesse de corpo e campanhas pessoais.
Por considerar que estava sendo perseguido sistemàticamente por David Nasser é que Brizola apelou para métodos menos convencionais nesses casos: deu-lhe uns tabefes ao encontrá-lo em um aeroporto. Também Zuenir Ventura não gostou quando Hélio Fernandes comentou: "tanta gente boa morrendo e calhordas como o Roberto Marinho, Adolpho Bloch e Zuenir Ventura estavam vivos". Na primeira oportunidade, quando Fernandes fazia cooper na Lagoa, Zuenir lhe entornou uma lata de tinta marrom na cabeça. Hélio Fernandes foi socorrido por populares.
Até hoje me lembro das garrafais de Hélio Fernandes em relação a Brizola quando este era governador do Rio de Janeiro: "CORRUPTO E CORRUPTOR". Tempos depois, quando Brizola saiu candidato a presidente, na opinião de Hélio Fernandes o gaúcho era o mais capacitado de todos para a função. E também criticava a iniciativa de Brizola de ter editado o semanário "O Nacional" para a campanha quando mais proveitoso seria financiar a Tribuna da Imprensa que teria muito mais condições de lhe dar apoio. Eis o ponto.
Apesar de tudo não se deve apelar para a violência, para latas de tinta ou para a demonização. Que não se amordace a imprensa. Que se divulgue o que deve ser divulgado. Depois, que cada um arque com suas responsabilidades, inclusive a imprensa.

Brizola foi citado aqui por dois motivos: foi a maior vítima da imprensa (leia-se: Roberto Marinho). Nem um décimo do que lhe cobrou a imprensa foi exigido dos outros políticos e governantes. A acusação leviana que o apontava na primeira página do jornal, com grandes chamadas e fotos, era dado o desmentido na quarta página do segundo caderno.
Segundo motivo: ainda andam chutando o velho. Eu queria pelo menos saber quem são os heróis dessa gente. Aí a gente poderia começar a conversar. E tentar tirar a verdade do fundo do poço.

Ainda um reparo: se alguém muda de opinião não quer dizer necessàriamente que esteja venalizando seu comportamento. Por exemplo: o assessor de imprensa do Lula, Ricardo Kotsho, disse que Zuenir Ventura foi o único repórter que cobriu efetivamente a campanha do PT, sem idéias pré-concebidas. Zuenir disse que "caíu na cobertura como um foca que vai descobrir como é esse partido, quem é esse torneiro mecânico que quer ser presidente da república".
E lhe perguntaram: - E o que você encontrou?
Zuenir: - Uma grande abertura, tive acesso até às contas da campanha, ao extrato de conta de banco. E vi que estava lidando com gente íntegra, honesta, por isso tive a mesma relação. Mas isso não é valor, é obrigação.
Sem comentários.
Tentarei estender o assunto em outro artigo.

Pavarotti & Domingo

Um vídeo raro - os tenores Luciano Pavarotti e Placido Domingo cantam a ária O Mimi tu Più Non Torni, da ópera Bohème de Puccini. O inusitado é que o tenor Domingo faz a voz de barítono.


A impunidade é uma plantinha


Sim, a impunidade é uma plantinha que deve ser adubada... pelos éticos. Amanhã o rei da ética deve se encontrar com o senador Renan. De que irão tratar? Da foto acima? Certamente darão boas gargalhadas já que conseguiram cooptar 40 senadores e enganar 35 outros. Mas o maior enxovalhado é o povo brasileiro, que está protestando de norte a sul. Certamente eles estão errados nesse particular. Certos mesmo só estão quando votam nesses éticos.

Por certo será um encontro produtivo. É possível mesmo que Lula pergunte: - "E aí, Renan, e aquela gostosona"?
Vocês sabem, a língua dele, em determinadas ocasiões, destrava conforme mostra o vídeo abaixo.


Os mais lidos da semana

Está o post Lugar do Real, do Simbólico e do Imaginário como o mais lido desta semana e muitas vezes é o resultado de pesquisas diversas. Um leitor pesquisou "ideologia simbolico falso real verdadeiro" e outro, "o real o simbolico e o imaginario".
Entre as várias respostas, meu blog incluído, veio Poesia: O real e o simbólico - Glória Leal.
Ela é psicanalista, poetisa, professora de Medicina Psicossomática e Fundamentos da Psicanálise. É graduada em Psicologia e Medicina e pós-graduada em Medicina Psicossomática. E enquanto discorre sobre os registros lacanianos vai deixando fluir, talvez à guisa de ilustração, a sua poesia leve.

"Do encontro não marcado saímos marcados. Podemos matar ou morrer. Crenças imaginárias são sacrificadas. Como o deus Shiva, o Real promove destruição e renovação. Segundo Felix Guattari, o sujeito é um Eu que morre. Todo fim é um começo.

Pari passu
passo e paro
no outro quadrado
claro entre fumaça de cigarro
reparo
a rainha branca se aproximando
tão bela
me distraio
e caio
não posso dar mais
um passo
sem meus bispos
sem cavalos
ferido mortalmente
caio
xeque mate
morro
na próxima partida
mato.

O Real tem poder de colocar em xeque qualquer idealização nossa. É um puxão violento no tapete das certezas, obrigando a uma nova arrumação. Alguma coisa se quebra, se perde ou se joga fora e ficamos mais espaçosos. De qualquer modo, não seremos os mesmos".

Dmitri Hvorostovsky é o segundo mais lido - geralmente se procura apenas Dmitri. A primeira resposta é Dmitri Ivanovitch Mendeleev, aquele da famosa tabela de elementos químicos.

Tudo japonês é o terceiro.
O mais curioso é o modo como os leitores descobrem esse post. Em geral procuram a tradução de uma determinada palavra para o japonês. Mas na maioria das vezes querem informações mesmo é sobre aquele detalhe da anatomia do japonês. Não vão encontrar. E a culpa não é minha.

De festas e de festeiros

Cáspite! Eis minha idéia perdida

Antigamente eu frequentava o CADEG - Centro de Abastecimento do Estado da Guanabara, Rio de Janeiro. Acabou o Estado da Guanabara mas não havia como mudar o nome do mercado. Questão de tradição. Como bom freguês me tornei amigo do dono do Laticínio Brasil Tropical Ltda.
Certo dia ele comentava comigo em sua loja: - "Aquela senhora é governanta da família de um dono de Banco. Cada vez que vem aqui gasta não menos que mil reais". Isso há tempos, no valor antigo da moeda.
Não me lembra mais qual o Banco e mesmo que lembrasse isso seria irrelevante. E eu sonhava com um freguês desses.
Você nunca vai encontrar um figurão dentro das Sendas, Prezunic ou Carrefour empurrando um carrinho de compras. Esqueça. Eles pagam uma governanta para fazer esse serviço. Mas eu conhecia uma pessoa com esse gabarito, com o perfil de quem não frequenta supermercado. Eu muitas vezes o encontrava no Banco do Brasil. Eu ia lá, claro, para pagar contas, promissõrias e quitar papagaios. Ele, para gerenciar o andamento de sua polpuda conta bancária. Geralmente ele me cumprimentava primeiro. Não tínhamos uma intimidade coloquial nem chegávamos a entabular nenhum tipo de conversa. Mas certo dia em que me achei mais "autêntico", como
costumava dizer um ex-amigo meu (ah, essa falsa cultura!), disse-lhe dos meus bons doces, dos meus excelentes queijos e dos meus razoáveis vinhos. Ele me agradeceu mas me revelou não ser festeiro. Esse tipo de compra não fazia sua praia.
Uma semana depois eu o vi, à noite, numa churrascaria ao lado da minha casa. Não tive a indiscrição de observar quem o acompanhava nem que acepipes guarneciam sua mesa mas cheguei à conclusão de que ele era, sim, festeiro.
Não sou atrevido e, como falei, não tínhamos uma relativa intimidade. Caso contrário eu seria capaz de perguntar-lhe se ele era simpático ao PT, se fazia parte do quadro dos companheiros. Porque, estes sim, são festeiros. Fazem de tudo sua alegria. Mesmo quando o país está em desgraça e afunda em escândalos. Tristes são os brasileiros.

E eu não anotei. Cáspite!

Olhem só: eu tinha uma idéia para um post mas não anotei. Esqueci, momentâneamente, espero. E agora me ocorre uma piada - será que aconteceu realmente? Quem já conhece, vai me perdoar, mas 99% dos meus amigos não terá ouvido falar.
Einstein esteve no Brasil. Foi ciceroneado pelo "imortal" Austregésilo de Athayde. Ele já faleceu mas eu, às vezes, tenho minhas dúvidas.
Percorrendo os pontos pitorescos do Rio Einstein observou que o nosso imortal Austregésilo, vez por outra, fazia anotações num caderninho e, curioso, perguntou o que ele tanto anotava.
Disse-lhe o acadêmico: - "Sempre que eu eu tenho uma boa idéia eu costumo anotá-la. Você não faz o mesmo"?
Respondeu-lhe o gênio: - "Não, não anoto, mesmo porque até hoje só tive uma boa idéia"!

Porra! E eu não anotei a boa idéia que tive!.

Poesia nonsense


Em 1959

As unhas roendo os meninos, o rabo balançando o cachorro. Coisas estranhas, não?
E o que dizer desse "poema"?

Chegou o outono,
Os cajueiros estão repletos de mangas;
e as carambolas abundam nos mamoeiros.
Chupei um Chicabon
e pude observar
que no balé da vida
os homens dançam com os homens
e as mulheres dançam com as mulheres.

Um veterano da Escola de Aeronáutica, poeta nonsense da melhor qualidade, num assomo de inspiração pariu a glossolalia acima justo para ser interpretada por mim, bicho náuseo (calouro), para gáudio de outros veteranos.

48 anos depois

Ontem resolvi dar uma olhada nos blogs... da casa, da situação. Nunca mais me tinha permitido esse auto flagelo. Mas queria saber como conduziam o caso Renan.
Nenhuma surpresa. Estava do modo que eu pensava que estivesse. Afinal de contas Renan Calheiros é um companheiro e amigo não tem defeitos. Como se diz, inimigo, se defeitos não tiver a gente inventa. E a culpada não é nem a clássica "intriga da oposição" mas é ,sim, a mídia golpista.
Os "companheiros" petistas estão na contramão do povo brasileiro. Para eles Renan Calheiros é um santo. Quem não presta é a mídia.

Vamos colher amoras nas goiabeiras da insanidade e no nonsense dos "companheiros".

Balzac? Não, só balzaqueano

Honoré de Balzac

Ontem comecei a colocar no papel na tela umas tontices que vinha alinhando na cabeça desde que saí de Paraíba do Sul. Ao chegar a casa comecei a escrever, mas era constantemente interrompido por pessoas que queriam queijos. Tenho um comércio de queijos. Acabei "perdendo o fio da meada" e tudo ficou muito difícil.
Meu tio Fernando me contava sobre Balzac, Honoré de Balzac; lendo aprendera que ele escrevia a uma velocidade espantosa: numerava as folhas e as jogava para trás, por cima dos ombros. E eu consultei a Wikipédia. Realmente, "os hábitos de trabalho de Balzac tornaram-se lendários - escrever cerca de quinze horas por dia, impulsionado por um sem-número de chávenas de café. Com uma produção volumosa, é frequente que se apontem pequenas imperfeições em sua obra - o que, no entanto, não é suficiente para retirar de muitas delas o epíteto de obras-primas".
Pois é, e eu não sou Balzac, só balzaqueano, pela idade. Tenho dificuldade para escrever, é um trabalho quase físico. Mas pensei: - Vou salvar o rascunho; e o post de hoje (14 de setembro) está garantido. Mas nem isso consegui. O sono chegou e me venceu.

La vie en rose

Quand elle me prend dans ses bras
Qu'elle me parle tout bas
Je vois la vie en rose...

Essa fase para o Renan Calheiros já passou. Agora as coisas ficaram pretas pois senadores de seis partidos vão boicotar sessões presididas por ele. Tudo democràticamente, a mesma democracia que o senador diz que o absolveu. Aliás, absolveu não, apenas livrou a sua cara.

Da Folha Online:

"Não participaremos de reunião de líderes sobre a presidência do senador Renan por entendermos que ele não tem condições de continuar presidente do Senado enquanto responde a processos no Conselho de Ética", disse o líder do PSDB no Senado, Tasso Jereissati (CE)
Essa decisão prejudica o Planalto já que o grupo de senadores decidiu que não vai mais aprovar matérias de interesse do governo com Renan na presidência do Senado - como aprovação de medidas provisórias para liberação de recursos extraordinários para ministérios.
Os senadores decidiram que vão fazer uma espécie de "operação-padrão" para limpar a pauta de votação. Eles dizem que vão se reunir semanalmente para elaborar uma pauta seletiva mínima. Nessa reunião, vão definir o que irão ou não votar.


Disse Renan: "... já comecei a procurar os líderes e presidentes de partidos para prosseguirmos na agenda legislativa que de fato interessa ao país, à população".

Mas vai ser difícil dialogar com esses líderes; a linguagem de faz de conta do senador não vai funcionar. E se Lula quer que o Senado volte à normalidade é bom que aja às claras e deixe de manipular suas marionetes por baixo dos panos dando uma de joão sem braço.

Apenas o que está em azul é meu texto. Leia mais aqui.
Estou logado no UOL no momento e realmente não sei se não-assinante pode acessar esse link.

"Vitória" da democracia

Na quarta-feira à noite Renan Calheiros divulgou a nota que segue. Não se sabe dirigida a quem. Ao povo brasileiro? Acho difícil. Talvez sirva de subsídios aos idiotas que defendem as conquistas da república dos companheiros. Essa foi uma delas, se bem que não definitiva já que o corregedor-geral do Senado, Romeu Tuma (DEM-SP) afirmou que "Renan ainda está na forca, apenas esqueceram de tirar o banquinho".

"O resultado da votação de hoje é uma vitória da democracia, mas é também o momento de refletir sobre as perdas que esse processo político provocou.
Nesses mais de 100 dias, muitos de nós perdemos algo. Eu perdi mais. Abri mão de momentos de convivência com minha família e com os amigos. Mas confirmamos que, mesmo com eventuais injustiças e excessos inerentes ao processo democrático, é preciso acreditar nas instituições, fortalecê-las e não perder a confiança de que a verdade sempre prevalecerá.
Não guardo mágoa nem ressentimentos. O único sentimento que me move é o do entendimento e do diálogo. Esse processo se encerra com a reafirmação do mútuo respeito e da serenidade que sempre caracterizaram a convivência política nesta Casa.
A partir da decisão madura e soberana do plenário do Senado, já comecei a procurar os líderes e presidentes de partidos para prosseguirmos na agenda legislativa que de fato interessa ao país, à população. Não tenham dúvidas.
Saberei corresponder aos anseios da instituição e aproximá-la cada vez mais da sociedade brasileira.

Senador Renan Calheiros
Presidente do Senado Federal"

A nota, como vêm, é um amontoado de bobagens de quem não tem o que dizer. Para você, Renan, já acabou? Para nós ainda não.

Ainda a CPMF

PDT nacional fecha questão a favor da CPMF

Página do PDT

"O PDT decidiu fechar questão a favor da aprovação da Emenda Constitucional que ratifica a CPMF, por considerá-la um imposto democrático e altamente necessário ao desenvolvimento do país, durante reunião, hoje (11/09/07) em Brasília, da Executiva Nacional, as Bancadas da Câmara e do Senado e os Presidentes de Diretórios Regionais.
Durante os debates, conduzidos pelo presidente nacional, Carlos Lupi, foi observado que o PDT, historicamente, sempre votou a favor da medida, desde a época em que era oposição no Governo Fernando Henrique. O líder na Câmara, deputado Miro Teixeira, disse que a posição do partido não envolvia troca-troca, enquanto o senador Jefferson Peres, do Amazonas, destacou o volume representado pela arrecadação da CPMF: 38 bilhões de reais".

É, o PDT é realmente um partido governista. E quer se transformar em um novo PTB, um partido de negócios. Miro Teixeira afirmou que não haverá troca-troca. Mas se os outros partidos já sinalizaram que querem cargos! Será o PDT a única vestal da castidade?
Imposto democrático. A democracia é exercida em nome do povo pelos seus representantes. Mas o que dizer de representantes que não fazem nada que o povo deseja? Então não existe democracia, não existe a vontade do povo. Democracia é uma palavra bonita, sem dúvida, mas com significado vazio ou indefinido. Seu significado depende de quem a usa.
E para que vão ser usados os rios de dinheiro provenientes da CPMF? Para a saúde? Para a educação? Não, simplesmente para a "gastança" desenfreada do governo. É tudo o que os cidadãos não querem.

Mais um tradutor online

Microsoft cria serviço de tradução online

Juliano Barreto, da INFO online

O portal Live.com ganhou um tradutor de textos e sites. Disponível no endereço http://translator.live.com/, o Live Translator tem a função de traduzir do inglês para o português e vice-versa.
Também estão disponíveis opções para outros doze idiomas, entre eles o japonês e o chinês. Os textos convertidos devem ter até 500 palavras e apresentam as mesmas falhas de tradução do Babelfish.

Fiz alguns testes. Por exemplo: "Eu sou um aficcionado do jogo de damas". Em inglês ficou assim: "I am a fan of the game of ladies". Ninguém é perfeito.
A tradução do inglês para o russo veio, é claro, no alfabeto cirílico. Woman é jénchina; man é tchelovék. Eu apenas adaptei o som do alfabeto cirílico usado na Rússia para o alfabeto latino.
Todas as traduções dos doze idiomas têm por parâmetro a língua inglesa. Exemplo: Idioma-Inglês; Inglês-Idioma. A única exceção é a tradução Alemão-Francês e Francês-Alemão.

A íntegra do artigo do Info Online você lê aqui. O artigo é pequeno, bàsicamente o que você já leu até agora. Mas nunca é demais conhecer o caminho das pedras.

Se alopra você também

Unger agora diz que Brasil não é um país muito corrupto

Tribuna da Imprensa

O secretário de Planejamento de Longo Prazo, Roberto Mangabeira Unger, deu sinal de vida e afirmou ontem que o Brasil não vive um problema "sistêmico de corrupção". "Nós temos problemas pontuais", disse Mangabeira Unger, para quem o sistema político nacional, ao contrário do que muitas vezes se faz aparentar, "não está eivado de corrupção".
"Sou um estudioso do mundo e eu lhes digo que entre os países de renda média, o Brasil é o país onde há menos corrupção. Não é verdade que haja um problema sistêmico de corrupção no Brasil", afirmou o secretário, que se reuniu com o governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), no Palácio da Liberdade.
Mangabeira Unger causou polêmica recentemente ao assumir o cargo na administração federal depois de escrever um artigo em que acusou o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de o "mais corrupto da história". Em junho, ao assumir o cargo, Mangabeira Unger fez um discurso com elogios à "magnanimidade" de Lula por nomeá-lo.
Segundo ele, a administração Lula trabalha para "encontrar um caminho". "O nosso maior problema hoje não é corrupção, o nosso problema nacional é confusão", afirmou. "O País tem uma extraordinária vitalidade e quer quebrar a camisa de força herdada do passado, que o impede de andar".

Mangabeira está certo, o nosso problema nacional é mesmo a confusão, começando por ele que contradiz num dia o que falou à véspera. E ele é a pessoa sob medida para essa secretaria, a SEALOPRA, pois é o próprio aloprado, do jeito que o Lula gosta. Aloprados são inimputáveis. Se cometerem algum deslize é suficiente um puxão de orelhas e a o eleitorado se dará por satisfeito. Mesmo que andem com dólares na cueca, na mala, ou conduzam um esquema de dossiê fajuto.

É dando que se recebe

São Francisco em oração, quadro a óleo de El Greco - Wikipédia

Oração pela Paz
Atribuída a São Francisco de Assis

Senhor, fazei de mim um instrumento da vossa paz.
Onde há ódio, que eu leve o amor.
Onde há ofensa, que eu leve o perdão.
Onde há discórdia, que eu leve a união.
Onde há dúvida, que eu leve a fé.
Onde há erro, que eu leve a verdade.
Onde há desespero, que eu leve a esperança.
Onde há tristeza, que eu leve a alegria.
Onde há trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre,
Fazei que eu procure mais
consolar que ser consolado;
compreender que ser compreendido;
amar que ser amado.
Pois é dando que se recebe,
é perdoando que se é perdoado,
é morrendo que se vive para a vida eterna.

Lembram-se do deputado Roberto Cardoso Alves, do PMDB paulista? No seu tempo ele colocou em evidência a máxima de São Francisco de Assis: "É dando que se recebe", assim, sem sustos, sem enrubescer, sem constrangimentos, como coisa meritória e pacífica. Nos dias atuais essa filosofia ainda está valendo, mais que nunca. A troca da vez envolve o voto pró-CPMF; a contrapartida será o recebimento de cargos.

João Domingos - ESTADÃO


Em reunião com ministros, representantes dos partidos aliados deixam claro que vão cobrar retribuição para aprovar a prorrogação do imposto

A estratégia traçada pelo governo e pelos 11 partidos da coalizão que o apóia para aprovar a prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) será premiar os votos favoráveis com a nomeação de indicados para cargos nas estatais e no segundo escalão e com a liberação de verbas para as emendas parlamentares. Em reunião ontem à noite no Planalto entre os representantes dos partidos e os ministros da Fazenda, Guido Mantega, e das Relações Institucionais, Walfrido Mares Guia, ficou claro que a base aliada votará a prorrogação na Câmara, mas espera retribuição.
Leia mais aqui.

Brasil, país de todos

Fraudes levam governo a reduzir ritmo de aplicações no programa Brasil Alfabetizado
Contas Abertas

"Criado no intuito de reduzir o problema do analfabetismo no Brasil, um dos principais programas do governo federal na área de educação, o Brasil Alfabetizado, convive este ano com a pior execução orçamentária, desde seu lançamento em 2003. Em 2007, o governo cortou quase que pela metade a verba prevista para as ações do programa. Somente R$ 362,3 milhões foram autorizados em orçamento, dos quais menos de 15% foram efetivamente aplicados até agora.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que no país existem mais de 16 milhões de analfabetos. Na tentativa de mudar esse quadro, alfabetizando cidadãos com 15 anos ou mais que foram excluídos da escola antes de aprender a ler e escrever, o governo colocou em prática o Brasil Alfabetizado. Nos três primeiros anos, o programa contou com uma execução média anual de 80%. Diante das descobertas de fraudes, no entanto, em 2007, o governo decidiu colocar um freio nas liberações, que, faltando quatro meses para terminar o ano, não chegaram sequer a um quarto do habitual".

Esse é um País de Todos. Todos os que vendem dificuldades para colher facilidades.

Leia a íntegra em Contas Abertas.

Propagação de Worm pelo Skype

Fico sempre sintonizado na Rádio CBN e ainda há pouco ouvi um diálogo curioso. Acho que foi brincadeira do apresentador. Uma colaboradora do programa noticiou que os usuários do Skype estão vulneráveis ao ataque de um novo worm, apelidado de W32/Ramex.A, que se espalha pelo chat da aplicação.
O ataque começa quando um usuário recebe uma mensagem instantânea de alguém em sua lista de contato - ou um usuário desconhecido, de acordo com o porta-voz do Skype na Estônia, Villu Arak.
O link parece ter um arquivo JPEG que, ao ser clicado, mostra uma caixa de diálogo do Windows, perguntando se o usuário quer rodar ou salvar um arquivo com a extensão .scr.

Também, quem baixa um ponto src ou ponto exe é um tonto mesmo...

Mas o apresentador perguntou à moça: - Como você sabe que é um homem que está espalhando esse vírus por aí?
E ela: - Eu falei que era um homem???
- Sim, falou. Mas pode ter sido uma criança, uma mulher...
- Eu não falei HOMEM, falei WORM.

Leia a matéria aqui.

Just the way you are

Voltando à vaca fria (vide post anterior)

Just The Way You Are, lyrics

Don't go changing, to try and please me
You never let me down before
Don't imagine you're too familiar
And I don't see you anymore
I wouldn't leave you in times of trouble
We never could have come this far
I took the good times, I'll take the bad times
I'll take you just the way you are

Don't go trying some new fashion
Don't change the color of your hair
You always have my unspoken passion
Although I might not seem to care

I don't want clever conversation
I never want to work that hard
I just want someone that I can talk to
I want you just the way you are.

I need to know that you will always be
The same old someone that I knew
What will it take till you believe in me
The way that I believe in you.

I said I love you and that's forever
And this I promise from the heart
I could not love you any better
I love you just the way you are.


Abra o peito debaixo do chuveiro. A música é de autoria de Billy Joel que foi um eficiente intérprete. Diana Krall também deu seu recado, num estilo diferente. Assistam agora ao incomparável Barry White.



Aos 14 anos eu já conhecia meus caminhos

Robert Merrill faleceu em outubro de 2004 aos 85 anos de idade

No meu tempo no currículo escolar havia Latim, Trabalhos Manuais e Canto Orfeônico. Hoje não sei a quantas anda. Com 14 anos eu já levava uma melodia no bico e gostaria de ter voz de tenor. Vocês sabem, o tenor faz o papel do mocinho na ópera. Para o baixo e o barítono ficam os papéis de pérfido, de sacripanta, de traidor, de subalterno, de bobo da corte, etc...

A professôra de Canto tirou meu cavalinho da chuva: - Seu timbre de voz é de barítono. Mas o que interessa é a beleza da voz, não que se trate de tenor ou de barítono. Isso importa menos.
Um de meus favoritos é o barítono russo Dmitri Hvorostovsky. Mas ele não me faz esquecer Leonard Warren, nem Titta Ruffo, nem Ettore Bastianini, nem Tito Gobbi.
Leonard Warren deve ser o melhor deles todos. Dmitri Hvorostovsky não vai chegar lá. Já está na descendente.
Sabem? Eu ia publicar o vídeo do Barry White, um timbre de voz para ninguém botar defeito. Foi minha idéia ao iniciar o post. Fica para o post seguinte. Agora teremos um outro célebre de quem me esqueci na relação acima: o barítono americano Robert Merrill.

Il Prologo da ópera I Pagliacci, de Ruggero Leoncavallo



Vinicola Durigan

Semana que vem os mais lidos sofrerão uma reviravolta. A vinícola Duringan estará liderando. Em outubro estarei revendendo esse vinho. O povo está pedindo, exigindo...

Atores do absurdo

Encontrei o Sérgio no bar, em frente ao ponto do ônibus. Eu o tinha visto na véspera, de longe. Fui logo dizendo:
- Estava bem acompanhado ontem!...
- Quem? Eu?
- Sim. Era uma garota maravilhosa. E pela sua cara de satisfação a conversa prometia.
- Sinto muito, não era eu. Você se enganou.
- Como me enganei?
- Ontem eu nem estava na área. Estava muito longe daqui.
Bem, era ele dando uma pulada de cerca e agora se fazia de homem sério, chefe de família responsável e exemplar. Mas já que não queria admitir eu fiz o seu jôgo:
- É, já era de noite, talvez a pouca iluminação tenha me atrapalhado.
Quando ele viu que tinha conseguido a minha "cumplicidade" e o meu "convencimento" deu uma gostosa gargalhada e admitiu a autoria do "crime".

Li na Tribuna da Imprensa:
Na berlinda, à espera da votação do parecer que recomenda a cassação, o presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), negou ontem que estuda a possibilidade de renunciar ao cargo. "Não saio, absolutamente. Fui eleito para cumprir um mandato de dois anos e só a decisão do plenário encurtará esse mandato. Fora disso, não há hipótese", disse.
Ao chegar ao Legislativo pela manhã, um dia depois de ter visto o Conselho de Ética recomendar a nulidade do mandato por 11 votos a 4, o senador do PMDB alagoano também descartou que se sinta traído pelos colegas. "Muito pelo contrário. Os senadores vão ler os autos sobre as acusações falsas a mim feitas e vão decidir de acordo com as suas consciências, no voto secreto e na sessão secreta, o que vão fazer", afirmou.
Desde o início da avalanche de denúncias envolvendo o nome dele, Renan tem assegurado a inocência. Ontem, mais uma vez, procurou demonstrar confiança. Porque, segundo o senador peemedebista, "a verdade sempre ganha, a perseverança sempre mostra a verdade".

Por que o Renan não dá uma sonora gargalhada e não admite logo o crime? Será que espera que os senadores estejam convencidos de sua inocência? Ou conta com a cumplicidade da maioria?

Eu te vi, Renan. E a noite não se avizinhava, Fazias tudo às claras. Não vou te refrescar.

Saiba separar as coisas

Por que não sabes separar o Real do Simbólico e este do Imaginário?

O filósofo e o psicólogo diriam: "De acordo com essa lógica triádica do signo, o imaginário, isto é, a categoria da demanda de amor, ocupa a posição lógica do fundamento do signo. O real, a categoria da pulsão sexual, ocupa a posição lógica do objeto do signo, enquanto o simbólico, a categoria do desejo, ocupa a posição lógica do interpretante.
Esta análise pode ser ainda mais detalhada quando os três tipos de fundamento, os dois tipos de objeto, o objeto imediato e o dinâmico, e os três tipos de interpretante, o imediato, o dinâmico e o final, são levados em consideração para uma melhor compreensão do imaginário, real e simbólico. Entretanto, essas relações exigem pesquisas que devem ficar para o futuro".

Como diria o João Plenário, do programa do SBT A Praça é Nossa: - Entendeu? Nem eu!
Isso confunde a minha cabeça. Eu simplificaria dizendo que o Real seria o que vi na estrada, de madrugada, o dia mal clareando, há duas semanas. Um caminhão capotado, à sua frente um automóvel capotado e, à frente do automóvel um cavalo morto atropelado e a estrada repleta das fezes do animal. O Simbólico seria toda essa cena transportada para o cinema após o fato acontecido. O Imaginário seria toda essa cena transportada para o cinema ou para o teatro ou para um livro sem que tivesse acontecido.

Eu leio um blog de um espanhol de Múrcia que classifico como porno-político. Ele se diz fetichista mas sua linguagem está entre o simbólico e o imaginário. No entanto um seu leitor (ou leitora) reclamou com o seguinte comentário:"Siempre eres así de machista, o sólo lo pareces cuando escribes"? Reparem que este leitor lhe deixou uma opção para o real na primeira hipotese. A leitura é divertida, mas não passa de uma brincadeira. Machista? O que querem as mulheres? As coisas são assim desde que o mundo é mundo. Se as mulheres adotassem esse comportamento, chamariam de quê? Acho que não existe o termo apropriado; teria que ser inventado. Leiam aqui o Antonio F. Marin.

Certa vez fiz um comentário em um blog e contei a "piada" do ditado chinês: "Todos os dias dê uma surra em sua mulher. Você não sabe porque bate mas ela sabe porque apanha". Foi um Deus nos acuda. Fui chamado de machista, sacripanta, deletério e até de corno, tudo porque as beldades se esqueceram de ligar a tecla SAP. A tecla SAP existe em certos modelos de televisores para ajudar os deficientes auditivos explicitando as legendas. Ajudam até os deficientes intelectuais. Ah, se elas tivessem lido Lacan e seus três registros ou as três categorias peircianas, o que dá no mesmo!...

E que me dizem de lances de novela serem chamadas de primeira página dos jornais, o imaginário sendo transformado em real, fazendo parte do absurdo do quotidiano? Há que distinguir alhos de bugalhos, sem o que não pode existir diálogo civilizado, apenas o besteirol que nos impinge a televisão. Não estou preocupado em saber quem matou quem na novela das 8. Isso já é levar o imaginário longe demais...

Tenho pena de jornalista

Você está certa, errado é quem te dá razão!


Agora pela manhã assisti a uma entrevista do Lula dada à imprensa. Há que ter estômago, o homem calado é um poeta, como diria o jogador Romário. Eu tenho um grave problema auricular, e não se trata de infecção bacteriana ou coisa que o valha. Minhas "orelha" podem até ouvir uma vaia mas doem de verdade quando ouvem algo como: ele "opíta", do verbo optar (não, opitar). Isso eu ouvi de uma jornalista; errar não é privilégio dos iletrados. Eu mesmo tenho falado e escrito erradamente vez por outra. Mas não faço disso um traço eloquente da minha personalidade. Deixo essas glórias para o Presidente Lula, cuja mãe nasceu analfabeta.
Certamente consoantes sem vogais são como pudim sem açúcar, disse alguém. E o Lula gosta de adoçar suas consoantes pois que fala frequentemente de um tal "adevogado". E repete e repete. Agora percebi que ele incorporou também um cacoete ao seu discurso: a cada explanação feita inclui uma indagação: sabe? sabe? sabe? Com a sua economia de "esses" ninguém mais se incomoda. Nem com o pronome no plural e o verbo no singular. Lula é um grande exemplo para a juventude brasileira que anseia por cultura e ascenção social.
Lula disse que quer acabar com o apartheid social. Mentira. Ele promove o apartheid social.
Ele quer que o Brasil seja uma grande classe média, não existirão pobres. Eu acho que ele quer transformar a classe média em uma grande legião de pobres.
Considerou que as elites não querem negros e pobres nas universidades. E eu vou dizer com todas as letras: a universidade não é lugar de faz de conta. Quem não tem competência não se estabelece. Eu gostaria de ser um barítono de sucesso. No máximo posso ser um tenor de chuveiro. Eu gostaria de ser um violonista virtuoso, mas não me arrisco a enfrentar uma platéia.
Perguntem ao Lula se ele toparia ser operado por um médico formado nessa universidade de pobres. A condição financeira ou a cor da pele não são parâmetros para acesso ao estudo superior. A universidade não é babá de aluno, como no jardim de infância. Os incapazes serão deixados à margem, disso ninguém duvide.
Tenho pena de jornalistas. Eles têm, por dever de ofício, que ouvir diversas personalidades e entrevistá-las. Não se pode querer só felicidade...

Os pássaros ou, o Real realça o Imaginário

Quando Hitchcock lançou Psicose, em 1960, estava arrumando também uma tremenda encrenca. O filme que seguiria seu grande clássico teria de ser bom o bastante para agradar aos fãs, sedentos por uma nova história de horror que fosse tão boa quanto a anterior. Mas Hitchcock presenteou seus fãs, em seu qüinquagésimo filme, com uma obra totalmente diferente de tudo o que ele já havia feito antes: Os Pássaros, de 1963.
Parece superficial? Sim, claro! Inverossímil até, ver um monte de pássaros atacando pessoas, aparentemente sem mais nem menos.


Eis a nova (velha) metáfora do Presidente: Lula volta a reclamar dos pássaros de "mau agouro" que atacam as boas coisas que se fazem no seu governo, aparentemente sem mais nem menos.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou ontem, sem citar nomes, que o governo enfrenta o descrédito e o pessimismo por parte de setores da sociedade.
Lula voltou a reclamar das "aves de mau agouro", no lançamento do chamado PAC da Juventude. "É uma revoada de aves de mau agouro não querendo que as coisas dêem certo neste País", disse.

Mas o senador Alvaro Dias (PSDB - PR), em um artigo do qual não consegui anotar a data, diz que essa nova queixa do Presidente faz sentido.
Há duzentos anos, o presidente Thomas Jefferson resumiu com máxima propriedade: “A única segurança que existe está em uma imprensa livre”. A visão do presidente Lula sobre a mídia nos parece destoar do senso comum, o que, convenhamos, não constitui novidade, afinal Sua Excelência encontra-se literalmente deslocado no processo decisório do País. Para ele “setores da política e imprensa são aves de mau agouro”, o que pode ser explicado pela sua convivência com os corvos e aves de rapina desde que tomou posse.

Nunca aos domingos


1960. Título original: Pote tin Kyriaki. Título em português: Nunca aos domingos.
Quem não se lembra da Melina Mercouri fazendo o papel da prostituta que dava um descanso aos domingos indo assistir ao teatro grego? O americano Homer a conhece, fica fascinado por ela e dá uma de Pigmalião, tenta convencê-la a mudar de vida, estudar e coisa e tal.
A exceção a que se permitia a Melina era na verdade uma regra - nunca fazia sexo aos domingos. Aqui no Brasil também existe uma regra, que não é a da exceção, não é a de se deixar de fazer. Exatamente o oposto. Quando alguém (do sexo feminino) se mete em confusão, em escândalo, é parte em prevaricação, vai logo tirando a roupa e faz um contrato com a revista da moda. Já houve, há tempos, o caso de uma juíza togada que posou na revista Ele & Ela pelada. A toga fez parte do cenário. Acho que perdeu a função por decisão dos magistrados seus colegas.
Recentemente a juíza (bandeirinha) Ana Paula "roubou" o Botafogo em campo e, depois de convenientemente esculhambada pelos cartolas botafoguenses, resolveu tirar a roupa na Playboy.
A esposa do dono do restaurante em Brasília que pagava um mensalinho ao senador Severino também foi sondada pela revista. Não deu em nada. A musa do mensalão, ex-secretária do Marcos Valério, essa cogitou de entrar para essa confraria. Não prosperou. O caso mais recente é o de Mônica Veloso, ex-amante de Renan Calheiros.
Lembrei-me dessa algaravia porque acaba de ser aprovado no Conselho de Ética do Senado o relatório que pede a cassação do mandato do presidente da casa. Renan está com a corda no pescoço. E sua ex-musa já em outubro estará nas páginas da revista encantando milhares de leitores.
Encantando? Não sei não, tirando a Ana Paula, para as outras não há Photoshop que dê jeito.

Nunca aos domingos. Sempre depois de um escândalo!

Never on Sunday, lyrics

Oh, you can kiss me on a Monday a Monday a Monday
is very very good
Or you can kiss me on a Tuesday a Tuesday a Tuesday
in fact I wish you would
Or you can kiss me on a Wednesday a Thursday a Friday and Saturday is best
But never ever on a Sunday a Sunday a Sunday
cause that's my day of rest

Most anyday you can be my guest
Anyday you say but my day of rest
Just name the day that you like the best
Only stay away on my day of rest

Oh, you can kiss me on a cool day a hot day a wet day
which ever one you choose
Or try to kiss me on a grey day a May day a pay day
and see if I refuse

And if you make it on a bleake day a freak day or a week day
Well you can be my guest
But never ever on a Sunday a Sunday the one day
I need a little rest
Oh, you can kiss me on a week day a week day a week day
the day to be my guest

7 de Setembro mais caro

Cepolina photo

Num blog petista em que, inadvertidamente há tempos entrei, se dizia: O Lula está como cavalo no desfile de 7 de Setembro - cagando e andando e o povo aplaudindo".
Esses petistas têm a sutileza de um elefante.

Vamos à inefável realidade. Li na Folha: Gasto com desfile de Sete de Setembro aumenta 41%.

O desfile de Sete de Setembro custará aos cofres públicos 41% a mais do que no ano passado. O aumento nos gastos se dá, entre outras razões, porque o governo decidiu ampliar a extensão das grades de isolamento na Esplanada dos Ministérios.
Recentemente, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi vaiado em eventos públicos.
Segundo a Secretaria de Comunicação Social da Presidência, a infra-estrutura do evento terá um custo de R$ 2,2 milhões. Em 2006, o gasto ficou em R$ 1,4 milhão, segundo a Secom.
A "blindagem" ao presidente nos desfiles de Sete de Setembro já é tradicional. No ano passado, nas arquibancadas próximas à de Lula, só havia convidados. Em 2005, no auge do escândalo do mensalão, Lula passou por constrangimentos na solenidade: manifestantes pediram o seu impeachment e se posicionaram com faixas numa área em frente ao seu palanque.
Além disso, as grades terão, neste ano, 9.500 metros de extensão contra 7.500 metros do ano anterior.

Os cavalos poderão até cagar e andar; mas poderão também ser vaiados, apesar do isolamento do povão...

Padrões de ética

Ou, de como outros povos podem nos ensinar a ter vergonha na cara

Esse é um padrão de ética:
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou neste sábado, em discurso no 3º Congresso do PT, em São Paulo, que o PT é o mais ético de todos os partidos e que a legenda deve aprofundar o debate sobre uma candidatura própria em 2010. "'Ninguém tem mais ética e moral do que o PT", declarou com dedo em riste, sendo aplaudido pelos militantes.

Pouco antes, o presidente falou que houve "erros", e também relembrou que previu sua vitória nas urnas na eleição do ano passado. "É verdade que podemos ter cometido erros e os erros cometidos estão sendo apurados como precisam ser apurados, mas ninguém nesse país tem mais autoridade moral, ética e política que o nosso partido."

Um padrão de ética um pouco diferente:
O senador republicano Larry Craig, envolvido em um escândalo por sua suposta conduta lasciva, anunciou hoje que, em 30 de setembro, deixará vaga a cadeira que tem no Congresso americano.
"Peço perdão a minha família, que têm a coragem de me apoiar nestas circunstâncias, e ao povo de Idaho pelo sofrimento que causei", declarou o senador em Boise, capital de Idaho (noroeste dos Estados Unidos).

Os erros do PT não foram apurados e nem serão apurados. É tudo conversa mole. Qualquer petista sabe disso. Pergunte a um deles.

Você conhece a campanha do 3?

Que menina meiga! Que campanha meiga!

Li no blog Prosa & Política:

Diariamente, faça três coisas boas pelo Brasil - é o que pede o Banco do Brasil em milionária campanha de propaganda nos jornais, revistas, rádio e televisão.
Olha o 3 aí, gente. (comentário meu - é o Neguinho da Beija Flor criando um estilo).
Mais adiante, se tudo der certo, uma das três coisas boas poderá vir a ser o terceiro mandato para Lula. Por que não?
Campanha esperta, essa...

Yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay...
Aí, lulistas - mãos à obra!